Acessar o conteúdo principal
França/Terrorismo

Suspeitos de atentado contra jornal satírico foram vistos no norte da França

Polícia pede a colaboração da população para localizar os dois suspeitos do atentado contra o jornal Charlie Hebdo.
Polícia pede a colaboração da população para localizar os dois suspeitos do atentado contra o jornal Charlie Hebdo. securite.gouv.fr

As autoridades francesas lançaram uma verdadeira caçada para localizar os suspeitos do atentado de quarta-feira (7) contra o jornal Chalie Hebdo que deixou 12 mortos. O primeiro-ministro francês, Manuel Valls, anunciou na manhã desta quinta-feira (8) que várias pessoas foram detidas ao longo da madrugada para averiguação, mas não quis revelar o número exato de detidos.

Publicidade

As investigações policiais se concentram em dois nomes: os irmãos Said Kouachi, de 34 anos, e Chérif Kouachi, de 32 anos. A polícia divulgou as fotos dos dois e pede a colaboração da população para localizá-los. Os dois foram vistos no norte da França a bordo de um carro e com armas de guerra. A testemunha afirma que eles estavam encapuzados.

Chérif e Said Kouachi estão "provavelmente armados e são perigosos", informa a polícia de Paris. Os investigadores puderam identificar os suspeitos porque a carteira de identidade de Said Kouachi foi encontrada ontem em um carro abandonado no norte da capital francesa. Uma batida policial foi realizada esta manhã em um apartamento em Reims. O edifício, em um bairro popular, é o último endereço conhecido de Said Kouachi.

Terceiro suspeito

Um jovem de 18 anos que é suspeito de cumplicidade está detido para averiguação. Ele se apresentou espontaneamente à delegacia de polícia de Charleville-Mézières, no norte da França, após saber que seu nome circulava como possível suspeito do crime. Até o momento, porém, não foi divulgado nenhum indício de que o jovem esteja envolvido com o ataque terrorista. Colegas de escola de Mourad Hamyd afirmam que ele estava na aula na hora do atentado.

O ataque contra o jornal satírico deixou 12 mortos e 11 feridos, quatro deles em estado grave. Na manhã de quarta-feira, os dois homens fortemente armados entraram na sede do Charlie Hebdo, um jornal conhecido por seu tom satírico e liberdade de expressão. O semanário já havia sido ameaçado varias vezes por extremistas.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.