Acessar o conteúdo principal
Acidente aéreo/França

Caixa-preta do voo da Germanwings é encontrada nos Alpes

Primeiras imagens do local do acidente do Airbus A320 da Germanwings são divulgadas nas redes sociais.
Primeiras imagens do local do acidente do Airbus A320 da Germanwings são divulgadas nas redes sociais. La Provence/Twitter
Texto por: RFI
3 min

Já foi localizada uma das caixas pretas do Airbus A320 da companhia aérea alemã Germanwings, que caiu nesta terça-feira (24) nos Alpes franceses ao fazer o trajeto entre Barcelona e Dusseldorf. Uma equipe de resgate formada por 300 bombeiros, 300 militares, dez helicópteros e um avião militar foi enviada ao local do acidente. Imagens dos destroços do avião, completamente destruído, começam a circular nas redes sociais.

Publicidade

Os primeiros a chegar à região do acidente, que é de difícil acesso, foram os militares de alta montanha, que conhecem bem o tipo de terreno. Eles relataram que o avião foi completamente destruído e reduzido a pequenos destroços. Não foram encontradas parte inteiras, como asas ou turbinas.

Um deputado do município de Vernet, a 20 quilômetros da região do acidente, disse ao canal BFM TV que até o momento nenhum corpo inteiro foi encontrado. Espalhados pelo local do acidente, há apenas pedaços dos corpos das vítimas.

Habitantes da região, que testemunharam a queda do aparelho, se dizem chocados. Ao contrário da hipótese formulada durante o dia sobre a desintegração do avião no ar, moradores de Vernet dizem que presenciaram a aeronave voando muito baixo. Eles relatam que o Airbus A320 desceu lentamente em direção às montanhas, sem presença de fogo ou mesmo barulho.

Sinal de alerta

Desmentindo a informação divulgada inicialmente, a Direção Geral da Aviação Civil da França (DGAC) confirmou, na tarde desta terça-feira (24), que a tripulação do Airbus A320 não emitiu sinal de alerta às 10h47 minutos no horário local. "Foi o controle aéreo que decidiu declarar o alerta porque não conseguia mais nenhum contato com a tripulação e o avião", reiterou o órgão.

Anteriormente, a DGAC informou que o piloto havia enviado um pedido de socorro à torre de controle mais próxima às 10h47 minutos no horário local, o que não aconteceu. Em coletiva de imprensa realizada nesta tarde, a Germanwings indicou que o último contato com o piloto foi às 10h53 (6h53 de Brasília), quando a aeronave estava a uma altitude de 6 mil pés (cerca de 1,8 mil metros).

Vítimas

Entre os 144 passageiros do Airbus A320 da Germanwings havia 45 espanhóis e 67 alemães. Autoridades indicaram que havia dois bebês a bordo e um grupo de 16 adolescentes alemães que voltava de um intercâmbio na Catalunha.

A Germanwings disse que ainda não pode confirmar a nacionalidade dos outros passageiros. Um dos diretores da companhia, Thomas Winkelmann, explicou nesta tarde que as reservas contam apenas com os nomes e as datas de nascimento dos passageiros. Como a Espanha e a Alemanha fazem parte do espaço Schengen, de livre circulação na Europa, não houve controle de passaportes em Barcelona.

A chanceler alemã Angela Merkel, que falou ao telefone hoje com o presidente francês, François Hollande, viajará amanhã para a zona do acidente, assim como o premiê espanhol, Mariano Rajoy. O presidente norte-americano Barack Obama também ofereceu ajuda ao governo francês.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.