França/Terrorismo

Suspeito de planejar ataques contra igrejas na França tem ligações com EI e Al Qaeda

Igreja católica de Saint-Cyr-Sainte-Julitte, em Villejuif, que seria um dos alvos de atentado do argelino Sid Ahmed Ghlam, preso em Paris. .
Igreja católica de Saint-Cyr-Sainte-Julitte, em Villejuif, que seria um dos alvos de atentado do argelino Sid Ahmed Ghlam, preso em Paris. . Wikipedia

As autoridades francesas revelaram ter encontrado documentos que provam a ligação do estudante argelino Sid Ahmed Ghlam com o grupo Estado Islâmico e a Al Qaeda. O estudante está preso desde domingo (19), acusado de planejar atentados contra igrejas católicas na região parisiense.

Publicidade

A polícia francesa identificou ao menos um cúmplice do estudante de informática suspeito de preparar atentados contra igrejas na cidade de Villejuif, na periferia de Paris. De acordo com o procurador responsável pelas investigações, François Molins, o estudante de 24 anos estava em contato com uma pessoa na Síria que pedia "explicitamente" que o ataque fosse realizado contra uma igreja católica.

As autoridades também revelaram ter encontrado documentos que provam a ligação de Ghlam com o grupo Estado Islâmico e a Al Qaeda. O estudante foi preso no 13° distrito de Paris ao telefonar para o Samu, alegando ter sido ferido à bala. Ao ser prevenida pelo Samu, a polícia se dirigiu ao local, onde encontrou um verdadeiro arsenal dentro do carro de Ghlam. O jovem continua internado em um hospital da capital.

Nesta quinta-feira, o primeiro ministro francês, Manuel Valls, indicou à rádio France Inter que ao menos cinco atentados foram desmantelados no país desde janeiro, quando três terroristas mataram, em três dias, 17 pessoas na região parisiense, incluindo chargistas da redação do jornal satírico Charlie Hebdo.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.