Acessar o conteúdo principal
França/Futebol

Fifa pagou € 5 mi para Irlanda se calar sobre gol irregular da França

O atacante francês Thierry Henry controlou a bola com a mão no gol que classificou a França para a Copa de 2010
O atacante francês Thierry Henry controlou a bola com a mão no gol que classificou a França para a Copa de 2010 Reuters
Texto por: RFI
3 min

A Fifa admitiu na noite desta quinta-feira (4) ter subornado a Federação Irlandesa de Futebol com € 5 milhões para que o órgão não entrasse com recurso na Justiça contra um gol irregular da França, nas eliminatórias para a Copa do Mundo de 2010. Depois de controlar a bola com a mão, o centroavante francês Thierry Henry levantou para William Gallas dentro da pequena área, que só completou de cabeça para o gol vazio. Com o empate em 1 a 1, os franceses carimbaram o passaporte para o Mundial da África do Sul, no qual tiveram atuação pífia e voltaram para casa na primeira fase, sem marcar nenhum gol.

Publicidade

Os dirigentes irlandeses ficaram revoltados - com razão - por ver sua seleção fora da Copa e ameaçaram um processo. Mas tudo se resolveu a portas fechadas, como revelou à imprensa local o presidente da Federação Irlandesa, John Delaney. O repasse de dinheiro, a princípio, não é ilegal, mas é sintomático do modus operandi da Fifa sob o comando de Joseph Blatter. E, definitivamente, não melhora a já combalida imagem da instituição máxima do futebol.

"Avalanche"

Mas nada é tão ruim que não possa piorar. Também na quinta-feira, o ex-vice-presidente da Fifa Jack Warner, um dos 14 acusados no caso de corrupção, ameaçou divulgar uma "avalanche" de segredos sobre a Federação e sobre Blatter, que, logo depois de reeleito, anunciou a decisão de deixar a presidência do órgão. Durante um evento do do Partido Liberal Independente, legenda que dirige em Trinidad e Tobago, Warner disse que "Nem mesmo a morte poderá impedir a avalanche que virá".

O ex-presidente da Concacaf, de 1990 a 2011, ainda mandou um recado para Blatter: "Entendo o que você sente, passei por isto em 2011, a única diferença é que foi você que provocou a minha queda, e não fui eu que provoquei a sua", disse Jack Warner, que deixou a Fifa e a Concacaf, em 2011, para escapar de uma investigação sobre subornos ligada à compra de votos de delegados caribenhos da Fifa.

Chuva de propinas

Também na quinta-feira, a Justiça americana divulgou um ata de uma audição judiciária em que Chuck Blazer, um ex-dirigente do alto escalão da Fifa e da Federação de Futebol dos Estados Unidos, reconheceu ter recebido propina do Marrocos e da África do Sul nos processos de escolhas das sedes das Copas do Mundo de 1998 e 2010.

Nesta sexta-feira, Blatter deu novo indício de que pendura as chuteiras ao cancelar sua participação na reunião do COI (Comitê Olímpico Internacional) marcada para a próxima terça, em Lausanne. O futuro ex-todo poderoso da Fifa é um dos 100 membros com direito a voto no COI. De acordo com comunicado emitido pela Federação, a decisão de não participar desta "sessão infomativa" foi tomada e comunicada ao comitê em abril.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.