França/Atentados

Shows, cinemas e atividades esportivas cancelados devido aos ataques de Paris

Espaços públicos como o Jardim das Tulherias, próximo ao Museu do Louvre, em Paris, ficaram fechados ao público.
Espaços públicos como o Jardim das Tulherias, próximo ao Museu do Louvre, em Paris, ficaram fechados ao público. REUTERS/Reinhard Krause
4 min

Dois dias após os atentados de Paris, que deixaram pelo menos 129 mortos, diversas atividades culturais e esportivas foram canceladas por determinação do governo francês. A rede pública de transportes funciona normalmente. Estabelecimentos de ensino serão abertos na segunda-feira (16), depois de permanecerem fechados durante o final de semana.

Publicidade

O Ministério francês da Cultura determinou o fechamento de todas as salas públicas de espetáculos durante todo o final de semana, após os atentados violentos em vários bairros da capital francesa. Os estabelecimentos culturais privados foram orientados a seguir a mesma orientação, mas se decidirem abrir suas portas devem reforçar a segurança.

A medida não é unanimidade entre a classe artística. Em entrevista à rádio France Info, o diretor do Théatre de la Ville e do Festival de Outono, Emmanuel Demarcy-Mota, disse que "a responsabilidade de um homem de teatro e de cultura é continuar a atuar, de nunca ceder". No entanto, ele disse que irá respeitar a decisão do Ministério da Cultura.

O concerto do grupo de heavy metal britânico Motörhead, previsto neste domingo na sala de espetáculos Zénith, em Paris, foi cancelado a pedido das autoridades francesas. Em sua página no Facebook, o grupo dirigido pelo legendário Lemmy Kilmister disse que estudará uma nova data para o concerto, talvez no início do ano que vem.

Outros concertos previstos neste final de semana em Paris também foram anulados. O grupo U2 não se apresentou no sábado e o concerto deste domingo também não será realizado na sala de espetáculos Bercy.  No mesmo local, o grupo Foo Fighter tinha um concerto previsto para segunda-feira (16), mas também foi cancelado.

No entanto, muitos grupos e artistas decidiram manter seu calendário de shows. O cantor Marilyn Manson mantém seu show previsto na terça-feira (17) na sala Zénith.

No Palais des Sports, as apresentações da comédia musical "Résiste!" também foram canceladas. Os monumentos culturais como a Torre Eiffel e museus continuam com suas portas fechadas neste domingo.

Madonna homenageia as vítimas

No sábado à noite, durante apresentação em Estocolmo, a cantora Madonna observou um minuto de silêncio em homenagem às vítimas dos massacres em Paris.

"Preciso deste momento para evocar a tragédia, o massacre trágico, e a morte absurda de vidas preciosas ontem à noite em Paris", disse a cantora. Madonna chegou a pensar em cancelar o concerto, mas voltou atrás considerando que seria "tudo o que eles queriam", em referência aos terroristas.

Educação

Depois do fechamento das universidades e escolas públicas no sábado (14), o ministério da Educação confirmou que os estabelecimentos de ensino serão abertos normalmente na segunda-feira (16). Em muitas escolas, células de ajuda psicológica serão instaladas para atendimento aos alunos.

Transporte público

A rede pública de transporte, com metrô trens e ônibus, funciona normalmente neste domingo. Na noite de sexta-feira, algumas linhas de metrô que passavam pelos bairros atingidos pelos ataques ficaram fechadas momentaneamente.

Por determinação do Ministério do Interior, as tradicionais feiras natalinas, que costumam atrair muitos consumidores e turistas, permanecerão fechadas por um período mínimo de cinco dias.

A polícia da região parisiense também determinou que as feiras livres só devem voltar a funcionar na próxima quinta-feira (19).

Os parques públicos, espaços verdes e cemitérios estão abertos, mas fecham uma hora mais cedo, às 16hs pelo horário local.

Mensagem de segurança

Mais de 5 milhões de pessoas utilizaram a mensagem disponibilizada pelo Facebook rede social para que os moradores da região parisiense avisassem seus amigos e familiares de que se encontravam em local seguro e estavam bem. A informação foi divulgada neste domingo pela rede social.

No total, 5,4 milhões de pessoas clicaram em "Safety Check Up", que permite enviar a mensagem "Estou em segurança" a todos os seus contatos.

Nas últimas 24 horas, cerca de 120 milhões de pessoas em todo o mundo expressaram pelo Facebook sua emoção, solidariedade e comoção pelas vítimas dos atentados em Paris, de acordo com o comunicado do Facebook.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.