Kerry se reúne com Hollande em Paris para demonstrar apoio após atentados

John Kerry participou de uma cerimônia diante da embaixada dos Estados Unidos em Paris na noite desta segunda-feira, um dia antes de se encontrar com o presidente francês.
John Kerry participou de uma cerimônia diante da embaixada dos Estados Unidos em Paris na noite desta segunda-feira, um dia antes de se encontrar com o presidente francês. REUTERS/Dominique Faget
Texto por: RFI
3 min

O presidente francês, François Hollande, recebe o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, em Paris nesta terça-feira (17). O representante de Washington está na capital francesa para reafirmar o apoio dos Estados Unidos após os atentados que deixaram pelo menos 129 mortos e mais de 350 feridos.

Publicidade

Quatro dias após os mais sangrentos atentados já cometidos na França desde a Segunda Guerra Mundial, Kerry será recebido por François Hollande no Palácio de Eliseu, sede da presidência do país. O norte-americano, que estava em Antalya, na Turquia, onde participou da cúpula do G20, desembarcou em Paris na noite de segunda-feira (16).

De acordo com o porta-voz do departamento de Estado norte-americano, John Kirby, durante a visita de Kerry, que não foi divulgada com antecedência por questões de segurança, o representante de Washington “reafirmará o compromisso dos Estados Unidos com nossa forte relação com a França". Ainda segundo as autoridades norte-americanas, o chefe da diplomacia, que também vai se reunir com o ministro francês das Relações Exteriores, Laurent Fabius, deve manifestar a "determinação" dos dois aliados em lutar contra o terrorismo.

François Hollande já havia anunciado que pretendia se encontrar, “nos próximos dias”, como os presidentes dos Estados Unidos, Barack Obama, e da Rússia, Vladimir Putin. O líder francês declarou que espera poder “unir as forças” para combater o grupo Estado Islâmico na Síria. O encontro de Hollande com Kerry está previsto para às 9h40 (6h40 no horário de Brasília).

Francófono e francófilo, Kerry, que já visitou Paris mais de vinte vezes desde que assumiu o cargo, se manifestou com muita emoção sábado (14) em Viena, na Áustria, um dia após os atentados. Em francês, o chefe da diplomacia exprimiu sua solidariedade ao “mais antigo aliado” dos Estados Unidos.

Visita após gafe diplomática de janeiro

As autoridades norte-americanas foram severamente criticadas por não terem enviado Kerry ou o próprio presidente Barack Obama para participar da marcha realizada em Paris após os atentados de janeiro, quando dezenas de chefes de Estado e de governo integraram o cortejo de solidariedade. Diante da gafe diplomática, Washington enviou seu secretário de Estado dias mais tarde para visitar os locais próximos da redação do jornal satírico Charlie Hebdo e do supermercado kosher, alvos dos atentados terroristas.

Segundo as autoridades norte-americanas, nenhuma visita do gênero está prevista durante a passagem de Kerry pela capital francesa, principalmente por razões de segurança e das investigações em andamento nos locais.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.