Acessar o conteúdo principal
ATENTADOS DE PARIS

Parlamento aprova prolongação do estado de emergência por três meses

Estado de emergência: poderes para que a polícia realize buscas sem ordem judicial.
Estado de emergência: poderes para que a polícia realize buscas sem ordem judicial. REUTERS/Jacky Naegelen
Texto por: RFI
4 min

Os deputados franceses aprovaram na manhã desta quinta-feira (19) o prolongamento do estado de emergência por três meses, até o dia 26 de fevereiro. O pedido feito pelo presidente François Hollande encontrou resistências na oposição, mas, em nome da união nacional, diante da ameaça terrorista, a medida foi aprovada pelos parlamentares.

Publicidade

O projeto de lei passa à tarde pelo Senado e deve estar definitivamente aprovado na manhã desta sexta-feira. A polícia poderá intensificar as buscas e detenção de suspeitos. Desde a implantação do estado de emergência, logo após o atentado da última sexta-feira, os policiais já executaram mais de 400 operações, apreendendo 87 armas, sendo 11 fuzis em toda a França.

O estado de emergência na França prevê:

  • Prisão domiciliar para qualquer pessoa cujo comportamento sugira uma possível ameaça à segurança e à ordem pública, com interdição total de contato com outros suspeitos.
  • Permissão para que o Esatdo realize buscas e apreensões sem a obrigatoriedade de uma ordem judicial.
  • Possibilidade de bloquear sites ou redes sociais da internet que façam a apologia do terrorismo ou incitem a atos terroristas.
  • Em contrapartida, não haverá controle ou censura da imprensa, como previsto, mas nunca aplicado, no texto da lei de 1955.

O governo francês também decidiu que policiais poderão utilizar suas armas de serviço quando estiverem de folga, o que não era permitido até agora. A decisão do policial será voluntária, mas deve reforçar o policiamento nas ruas. Dois policiais estavam na casa de shows Bataclan, onde os terroristas mataram 89 pessoas na sexta-feira, mas estavam desarmados por estarem de folga.

Cancelamentos

O primeiro-ministro Manuel Valls anunciou que todas as manifestações que estavam previstas para acontecer à margem da Conferência do Clima de Paris, a partir do dia 30, incluindo a grande marcha pelo clima, estão suspensas.

A Grande Mesquita de Paris anunciou, por sua vez, que a manifestação contra o terrorismo, agendada para sexta-feira (20), em frente à mesquita, também foi cancelada por falta de segurança. 

Registro Único de Passageiros

Reagindo às falhas dos serviços de inteligência europeus, que não registraram as idas e vindas do mentor dos ataques de Paris, Abdelhamid Abaaoud, entre a Europa e a Síria, o premiê defendeu a aprovação urgente do registro europeu único de passageiros aéreos, que tramita desde janeiro na Comissão Europeia. O projeto prevê que as empresas aéreas passem às autoridades europeias a lista de todos os passageiros de voos internacionais, chegando ou partindo da Europa. Os dados seriam centralizados, estando à disposição dos governos europeus, tão somente em casos de investigação antiterrorista.

Alarmes falsos

Paris viveu na quarta-feira(18)um dia de vários alarmes falsos de ataque a bomba. Lojas, restaurantes e monumentos turísticos ficaram vazios praticamente o dia todo, revelando a psicose que se instala na cidade pelo temor de novos atentados. No sul da França, um professor da escola judaica de Marselha foi esfaqueado por três homens que vestiam uma camiseta com a inscrição Daesh, sigla que designa o grupo Estado Islâmico em árabe. O professor judeu foi alvo de insultos antissemitas antes de ser atingido. Ele foi hospitalizado, mas está fora de perigo.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.