França

Os debates que vão animar a ceia de Natal dos franceses em 2015

Papai Noel posa em frente à Notre Dame de Paris.
Papai Noel posa em frente à Notre Dame de Paris. REUTERS/Jacky Naegelen

A ceia de Natal francesa é longa, com uma fila interminável de pratos. É preciso, portanto, encontrar assunto suficiente para sustentar o jantar. A edição online da véspera de Natal do jornal Le Monde pretende ajudar, trazendo uma lista de 10 assuntos para debater à mesa. O Monde elenca quais os temas mais polêmicos da França e do mundo na atualidade e que podem render nestas festas de fim de ano.

Publicidade

Alguns temas sugeridos são universais, como, por exemplo, devemos parar de comer carne? A Organização Mundial da Saúde alertou, neste ano, que as carnes processadas podem causar câncer. O Monde também propõe outro debate gastronômico: a pimenta, afinal, é boa ou ruim para a saúde?

Outro assunto universal: qual a melhor técnica para fazer as crianças dormirem? Em 2015, algumas técnicas ficaram famosas na mídia francesa, como experiência finlandesa de colocar os bebês para dormir em caixas de papelão ou a de certos países escandinavos, onde os bebês são colocados para dormir no sol do meio dia, ao ar livre.

Mudar o hino francês?

Entre os debates tipicamente franceses propostos pelo Le Monde está a Marselhesa: será que o hino francês deve ser modificado? A pergunta surge depois da experiência da Suíça, que criou um novo hino mais adaptado à realidade política multicultural do país.

Na França, muita gente critica o verso do Marselhesa que fala no "sangue impuro", o que para alguns denota um tipo de racismo. Mas o historiador Jean-Noël Jeanneney, ouvido pelo Le Monde, diz que o trecho é uma metáfora do sistema social hierárquico e injusto que havia antes da Revolução Francesa. O jornal também registra a opinião do filósofo Edgar Morin, para quem a Marselhesa deve ser conservada, porque, apesar de seus excessos de linguagem, tem momentos de "extremo romantismo".

Liberar caça aos lobos?

Entre as questões ambientais propostas pelo Le Monde está a caça aos lobos e os veículos elétricos. Os lobos tem se tornado um problema para os criadores de animais no interior do país, mas há muita polêmica sobre se o governo deve ou não autorizar o abate.

Já sobre os veículos elétricos, o debate é técnico: será que eles são realmente ecológicos? A conclusão da Autoridade da Regulamentação Profissional da Propaganda (ARPP), órgão que regula a publicidade na França, foi de que não. A organização foi instada a avaliar a propaganda do grupo Bolloré, que defende que os veículos elétricos públicos de Paris são ecológicos. O argumento da ARPP é de que o processo de construção destes veículos consome muito CO2.

Cortar Benzema da seleção?

Por fim, o Le Monde sugere dois assuntos que são manchetes nos jornais como temas para discutir na janta de Natal. Primeiro, será que o mundo está se “uberizando”? O verbo inovador faz referência ao serviço de transporte Uber, que está influenciando todo o mercado na criação de serviços desregulamentados.

Por fim, um debate mundano: será que o jogador Karim Benzema deve ser cortado da seleção francesa, por causa da acusação de que tentou extorquir outro colega, o jogador Mathieu Valbuena? A decisão de cortar Benzema ou não pode ter impacto direto na participação francesa na Euro deste ano, que ocorre justamente na França.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.