Acessar o conteúdo principal
França

Cidades do sul da França são devastadas por violentos incêndios

Fumaça espessa envolveu a região ao norte de Marselha, no sul da França, que enfrenta importantes incêndios nesta quarta-feira (10).
Fumaça espessa envolveu a região ao norte de Marselha, no sul da França, que enfrenta importantes incêndios nesta quarta-feira (10). REUTERS/Philippe Laurenson
Texto por: RFI
3 min

Vários incêndios foram registrados nesta quarta-feira (10) em municípios dos arredores de Marselha, no sul da França. Os ventos de quase 100 km/h espalham o fogo por centenas de hectares e dificultam o trabalho dos bombeiros. As autoridades declararam que "a situação está fora de controle".

Publicidade

As chamas atingem principalmente os municípios de Rognac, Vitrolles, Cabriès e Pennes Mirabeau, no departamento de Bouches-du-Rhône, no sul do país. Até a noite desta quarta-feira, 900 hectares haviam sido devastados.

Imagens da televisão francesa mostram a região ao norte de Marselha completamente tomada por uma fumaça espessa e escura.

Mais de 1.200 homens trabalham para combater os incêndios. Quatro bombeiros ficaram feridos, um deles em estado grave. Ainda não há informações sobre vítimas civis.

Dificuldade para controlar as chamas

"A situação está fora de controle, o fogo é imensamente poderoso, rápido e continua a queimar tudo pela frente, até mesmo casas", indicaram os bombeiros de Bouches-du-Rhône em um comunicado divulgado na noite desta quarta-feira.

Várias áreas da cidade de Vitrolles foram esvaziadas. A população foi levada para ginásios da região. Em Istres, diversas casas correm o risco de serem destruídas pelo fogo. Já em Pelissanne, muitas residências foram queimadas, mas os bombeiros ainda não puderam quantificar os estragos.

A grande preocupação das autoridades é que o fogo chegue até ao polo petroquímico de Fos-sur-Mer. Mais de 200 bombeiros trabalham para que as chamas não atinjam o local, apoiados por 50 caminhões e três aviões.

Fortes ventos e seca

O ministro francês do Interior, Bernard Cazeneuve, visitou o departamento de Hérault na noite desta quarta-feira, região também atingida pelo fogo. "A situação se tornou ainda mais difícil devido aos fortes ventos e a seca que dura várias semanas", declarou à imprensa. Segundo Cazeneuve, 200 hectares foram devastados pelas chamas, que foram controladas durante a noite.

Para não atrapalhar as intervenções dos aviões que combatem o fogo, o aeroporto de Marselha desviou algumas aterrissagens para as cidades de Montpellier, no sul, e Lyon, no sudeste. A maior parte dos voos saindo do local foram cancelados ou adiados.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.