Acessar o conteúdo principal
Eleições

Após escândalo, Fillon seria eliminado no 1° turno da presidencial

Escândalo do emprego fantasma derrubou François Fillon nas pesquisas
Escândalo do emprego fantasma derrubou François Fillon nas pesquisas REUTERS/Eric Feferberg
Texto por: RFI
2 min

O candidato de direita à presidência da França, François Fillon, envolvido em um escândalo pelo suposto emprego fantasma de mulher, seria eliminado no primeiro turno da eleição de abril, de acordo com pesquisa Les Echos/Radio Classique publicada nesta quarta-feira (1°).

Publicidade

Fillon, do partido Os Republicanos, receberia 20% dos votos no primeiro turno, sendo superado pela líder da extrema-direita Marine Le Pen (26-27%) e pelo ex-ministro da Economia Emmanuel Macron (22-23%). No segundo turno, em maio, Macron derrotaria Le Pen com 65% dos votos. 

Fillon perdeu de 5 a 6 pontos percentuais desde o início do ano, depois que o jornal Le Canard Enchaîné revelou que sua mulher, Penelope, teria recebido mais de € 800 mil por ter trabalhado como sua assistente parlamentar.

Na França, não é ilegal que um deputado ou senador contrate membros de sua família. Mas o jornal informou que não há registros de atividades da mulher de Fillon, que até agora havia se apresentado como dona de casa.

Desvio de fundos públicos

A Promotoria Financeira de Paris abriu uma investigação preliminar por desvio de fundos públicos para determinar se a questão envolveu um emprego fantasma, acusação que Fillon nega. Ele afirmou que é vítima de um "golpe de Estado institucional" promovido pela esquerda.

O candidato socialista Benoît Hamon, que venceu as primárias no domingo (29), ficaria em quarto lugar (16%), à frente do líder da extrema-esquerda Jean-Luc Mélenchon (10%).

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.