Suspeita de cólera deixa passageiros presos em avião no sul da França

Passageiros permaneceram detidos por mais de uma hora (Ilustração)
Passageiros permaneceram detidos por mais de uma hora (Ilustração) REUTERS/Pascal Rossignol

150 passageiros de um voo da cidade argelina Orã com destinação a Perpignan, no sul da França, tiveram que permanecer no avião por mais de uma hora por causa da suspeita de que uma criança a bordo estaria com cólera. O bebê, sua mãe e parentes foram evacuados a um hospital para passar por uma bateria de exames. Horas depois, as autoridades anunciaram que não se tratava da doença.

Publicidade

O restante dos passageiros – no total, 147 – e os membros da equipe de bordo também foram retirados da aeronave, logo em seguida. Uma equipe do corpo de bombeiros efetuou uma “desinfecção das mãos” dos viajantes, que tiveram de informar seus endereços para que um acompanhamento do estado de saúde possa ser feito nos próximos dias, se o caso de cólera se confirmar.

O avião, da companhia aérea ASL Airlines, aterrissou cerca de 11h45 em Perpignan (onde acontece atualmente o festival de fotojornalismo Visa pour L’image). Uma epidemia de cólera já contaminou cerca de 74 pessoas e fez dois mortos na Argélia, desde o primeiro caso, em 7 de agosto. De acordo com a ministra da Saúde, Mokhtar Hasbellaoui, a crise já está sob controle.

O cólera provoca diarreia aguda e é transmitida através da ingestão de alimentos e de água contaminada. A doença pode matar em poucas horas, se não for tratada rapidamente. A Organização Mundial da Saúde estima que a duração da incubação dura até cinco dias, mas o embrião responsável pela doença pode permanecer presente por até dias nos portadores que já foram curados.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.