Acessar o conteúdo principal
França/coletes amarelos

Depois de atentado, governo francês pede que "coletes amarelos" cancelem protestos

Manifestantes "coletes amarelos" assistem a discurso de Macron na TV francesa
Manifestantes "coletes amarelos" assistem a discurso de Macron na TV francesa REUTERS / Jean-Paul Pelissier
Texto por: RFI
2 min

O governo francês pediu aos "coletes amarelos" que cancelem as manifestações deste sábado (15), depois do atentado ocorrido nesta terça-feira (11) em Estrasburgo, que deixou quatro mortos e 14 feridos, de acordo com o último balanço.

Publicidade

O Ministério do Interior ainda não decidiu se proibirá oficialmente novas manifestações. Os “coletes amarelos” estão mobilizados desde o fim de semana do dia 17 de novembro. Segundo o porta-voz do Executivo francês, Benjamin Griveaux, o governo “ouviu e respondeu à revolta” dos protestos, mas não seria “razoável” manifestar neste momento.

De acordo com ele, as forças de segurança foram muito mobilizadas nas últimas semanas e, depois do ataque ao atentado de Estrasburgo “seria bom que todos pudéssemos ter um sábado tranquilo, antes das festas de família de fim de ano, em vez de protestar e mobilizar novamente a polícia”, declarou.

Ministro pede fim das manifestações

O ministro da Transição Ecológica, François de Rugy, também pediu o fim das manifestações. Há riscos, disse, em termos de segurança, citando a morte de um jovem colete amarelo de 23 anos, na noite desta quarta-feira (12), atropelado por um caminhão em uma barreira colocada pelo movimento em uma rotatória.

O motorista polonês foi detido para interrogatório. Esta é a sexta morte acidental que acontece à margem do movimento. Nesta segunda-feira (11), um motorista de 25 anos morreu ao bater em uma carreta.

Governo aposta no diálogo

O governo aposta agora no diálogo com os representantes do movimento depois dos anúncios feitos por Emmanuel Macron para melhorar o poder aquisitivo dos franceses. Nesta segunda-feira (11), o chefe de Estado prometeu um aumento de € 100 no salário mínimo e a isenção de impostos sobre as horas extras, entre outras medidas.

As mobilizações dos “coletes amarelos” nos dois últimos sábados em Paris e outras grandes cidades foram marcadas por cenas de violência, saques e destruição, deixando dezenas de feridos.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.