Acessar o conteúdo principal
França/Senado

Ministros franceses são convocados pelo Senado depois de violentos protestos em Paris

Na França, depois do sábado de vandalismo e violência em Paris, durante a décima oitava rodada de protestos dos coletes amarelos, o primeiro-ministro francês, Edouard Philippe, apresenta nesta segunda-feira novas propostas para tentar restabelecer a ordem
Na França, depois do sábado de vandalismo e violência em Paris, durante a décima oitava rodada de protestos dos coletes amarelos, o primeiro-ministro francês, Edouard Philippe, apresenta nesta segunda-feira novas propostas para tentar restabelecer a ordem REUTERS/Philippe Wojazer
Texto por: RFI
3 min

Os ministros do Interior francês, Christophe Castaner, e o da Economia, Bruno Le Maire, serão ouvidos em comissões no Senado nesta terça-feira (19), onde deverão falar sobre as violências envolvendo as manifestações dos "coletes amarelos" no último sábado (16).

Publicidade

De acordo com um comunicado do Senado, formado principalmente pela oposição de direita, os dois membros do governo deverão “esclarecer quais meios serão adotados para enfrentar o problema e as consequências para o comércio e a atratividade econômica do país.”

Os estragos provocados durante as manifestações dos "coletes amarelos" neste sábado (16) na França são estimados em € 170 milhões (cerca de R$ 735 milhões), de acordo com a Federação Francesa de Seguradoras.

O texto também ressalta que as perdas deixadas pelos protestos de dezembro começavam a ser superadas, mas a avenida Champs Elysées voltou a ser palco de novos tumultos, com lojas saqueadas, incêndios e outros tipos de violência. Os dois ministros, informou o Senado, deverão participar de novas audiências sobre o assunto, de acordo com uma agenda que ainda será divulgada pela casa.

Na semana passada, o Senado adotou uma proposta de lei contra os baderneiros que participam do quebra-quebra nas ruas na França desde o início do movimento contra o aumento do preço dos combustíveis, em 17 de novembro. Paralelamente, o Ministério da Economia também anunciou uma reunião nesta segunda-feira (18) para avaliar o impacto econômico do movimento dos “coletes amarelos” no país.

Novas medidas

Diante das críticas, o governo francês deverá anunciar novas medidas de segurança. O primeiro-ministro francês, Edouard Philippe, se reúne nesta segunda-feira (18) com outros membros do governo para discutir a situação. O premiê reconheceu falhas no dispositivo de segurança diante da retomada da violência nos protestos.

A porta-voz do partido de direita Os Republicanos, Lydia Guirous, pediu a demissão do ministro do Interior, Christophe Castaner, que, segundo ela, "não está à altura da gravidade da situação”. O restabelecimento do estado de emergência e a proibição de manifestar na avenida Champs Elysées estão entre as medidas que podem ser propostas pelos parlamentares.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.