França/patinete

Contra acidentes, Assembleia Nacional francesa examina lei que regula uso da patinete

Paris vai multar pessoas que andam de patinete elétrico nas calçadas
Paris vai multar pessoas que andam de patinete elétrico nas calçadas Captura de vídeo

A Assembleia Nacional francesa analisa, a partir desta segunda-feira (3), a lei que deverá regular a circulação das patinetes elétricas na França.

Publicidade

Diante do aumento do número de acidentes, algumas medidas já foram tomadas. No início de maio, a ministra francesa dos Transportes , Elisabeth Borne, anunciou que a circulação de patinetes elétricas na calçada seria passível de uma multa de € 135 (cerca de R$ 591). A medida integra um conjunto de novas regras, incluídas em um decreto, que regulam o uso de patinetes mas também outros veículos motorizados de duas rodas.

De acordo com o projeto, a velocidade também deverá ser restrita a 25 km/h e a idade mínima dos usuário, oito anos. O uso de fones de ouvido também deve ser proibido e os menores de 12 anos terão que usar capacete.

À espera da nova legislação entrar em vigor, as patinetes continuam provocando acidentes e deixando vítimas graves. É o caso da pianista Isabelle Albertin, 60 anos, que quebrou o braço em quando passeava em um jardim no centro de Paris. “Não ouvi nada e nem percebi quando aconteceu”, declarou a francesa ao jornal Le Parisien.

Paris: ferida por uma trotinete elétrica, a pianista não sabe se será capaz de tocar novamente
Paris: ferida por uma trotinete elétrica, a pianista não sabe se será capaz de tocar novamente Reprodução Le Parisien

A musicista toca durante as aulas dos alunos da escola de dança da Ópera de Paris, uma das mais famosas da Europa. Ela não sabe quando poderá voltar a dedilhar seu piano. Por enquanto, sua rotina está restrita às sessões diárias de Fisioterapia.

“Tenho medo de nunca mais voltar a tocar como antes. O que sei, é que a reeducação será longa e difícil”, diz. Depois do seu acidente, ela decidiu criar uma associação com seu marido, para lutar contra as incivilidades, reunir as vítimas e proibir, de uma vez por todas, veículos de duas rodas nas calçadas. “Nas calçadas de Paris, a bagunça é total. Os pedestres vivem em total insegurança”, declara.

Lei não está à altura

Questionado sobre o acidente da pianista francesa, o assessor da prefeita de Paris, Anne Hidalgo, a aconselhou a prestar queixa contra o responsável mas também contra o Estado francês. “Esperamos a nova lei com impaciência, mas por hora o arsenal jurídico não está à altura do problema”, resumiu ao jornal Le Parisien.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.