Acessar o conteúdo principal
França

Ex-presidente francês Jacques Chirac é sepultado em Paris

Dia de luto nacional: a França dá o último adeus ao ex-presidente francês Jacques Chirac, que faleceu na última quinta-feira, aos 86 anos.
Dia de luto nacional: a França dá o último adeus ao ex-presidente francês Jacques Chirac, que faleceu na última quinta-feira, aos 86 anos. REUTERS/Gonzalo Fuentes
Texto por: RFI
3 min

O ex-presidente francês Jacques Chirac recebeu uma homenagem solene da nação nesta segunda-feira (30), pouco antes de ser sepultado no Cemitério de Montparnasse, em Paris. Muitos líderes africanos, o presidente russo, Vladimir Putin, e o ex-presidente dos Estados Unidos Bill Clinton estavam entre as personalidades estrangeiras que assistiram ao funeral na Igreja Saint Sulpice, no 6° distrito da capital.

Publicidade

O cortejo fúnebre com o corpo de Chirac deixou o Hotel dos Inválidos, onde milhares de franceses o homenagearam no domingo (30), às 11h pelo horário local (6h em Brasília). Ainda no pátio do monumento, o presidente Emmanuel Macron se recolheu diante do caixão coberto com a bandeira tricolor, ao som da Marcha Fúnebre de Chopin.

Dois mil convidados lotaram a Igreja Saint Sulpice para a cerimônia póstuma. A ex-primeira-dama Bernardette Chirac, enfraquecida desde a morte do marido, não compareceu à igreja. Coube a Claude Chirac, filha mais nova do casal e ex-assessora do pai em seus mandatos como prefeito, chefe de governo e presidente, a missão de receber as condolências.

O caixão de Chirac foi recebido em Saint Sulpice pelo arcebispo de Paris, Michel Aupetit, que celebrou a missa de corpo presente. Em sua homilia, o religioso destacou a característica de Chirac mais apreciada pelos franceses. "Nosso ex-presidente, este homem caloroso, nutria um amor verdadeiro pelas pessoas, sentindo-se à vontade tanto no Palácio do Eliseu quanto no Salão da Agricultura", recordou o arcebispo. "Muitas pessoas que o encontraram se sentiram consideradas. Adeus e obrigada, Chirac", completou.

O embaixador do Brasil em Paris, Luís Fernando Serra, representou Brasília na solenidade. Nos bancos da igreja, viam-se ex-presidentes do Mali, Congo, Senegal, Nigéria e Moçambique, chefes de Estado em exercício, como o italiano Sergio Matarella e o alemão Frank Walter Steinmeier, o rei Abdallah da Jordânia, o primeiro-ministro libanês, Saad Hariri, e a ex-presidente do Chile Michelle Bachelet.

Depois da missa, Macron recebeu os líderes estrangeiros para um almoço no Palácio do Eliseu. O corpo de Chirac seguiu para o Cemitério de Montparnasse, onde foi sepultado apenas na presença da família e de amigos íntimos. Os restos mortais do ex-presidente ficarão ao lado do túmulo da filha mais velha, Laurence, que faleceu em 2016.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.