Portais franceses anunciam disposição de Sarkozy em propor mudanças na reforma da previdência

Capa do jornal Liberation
Capa do jornal Liberation

Os jornais franceses não chegaram às bancas no dia seguinte à greve geral de terça-feira contra a reforma da previdência proposta pelo governo de Nicolas Sarkozy. Os protestos reuniram de 1 a 2,5 milhões de manifestantes em todo o país.

Publicidade

Os sites dos principais jornais franceses anunciaram em seus portais que o presidente Sarkozy está disposto a negociar modificações no projeto.

O site do jornal de esquerda Libération informa em manchete que Sarkozy propõe melhorias aos trabalhadores que tenham exercido carreiras longas e desgastantes para a saúde, como o trabalho na construção civil, na indústria química e em outros setores insalubres.

O site do Le Figaro traz a mesma manchete focada na disposição do presidente francês em negociar esse ponto sensível da reforma, igualmente na pauta de reivindicações dos sindicatos de trabalhadores. O site de Le Figaro também traz a notícia que as centrais sindicais, apoiadas no sucesso das manifestações de ontem, já estudam propor uma nova mobilização no dia 18 de setembro.

O site de Le Monde destaca que Nicolas Sarkozy se recusa a mudar a filosofia central de seu projeto - elevar a idade mínima legal da aposentadoria de 60 para 62 anos -, mas anuncia algumas mudanças com respeito à insalubridade.

O portal do comunista L'Humanité chama a atenção para a importante mobilização em Marselha, no sul da França. Pela contagem dos sindicatos, o protesto dos trabalhadores na cidade foi a maior manifestação já realizada contra o governo desde a eleição do presidente Nicolas Sarkozy.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.