Imprensa

Jornais do fim de semana destacam questões sociais

Condições de trabalho das jovens empregadas da indústria têxtil na Índia são tema de capa do jornal Libération.
Condições de trabalho das jovens empregadas da indústria têxtil na Índia são tema de capa do jornal Libération. liberation.fr

Além de abordar os principais acontecimentos da semana, como a visita do Papa à Inglaterra e o sequestro de cinco franceses no Mali, a imprensa francesa dá destaque neste sábado a questões sociais. A política do governo Sarkozy em relação aos ciganos, a exploração de jovens trabalhadoras na Índia e uma manifestação de artistas em prol dos imigrantes clandestinos ganham as primeiras páginas dos jornais na França.

Publicidade

Em sua edição do final de semana, Le Monde traz uma entrevista exclusiva com François Hollande, ex-secretário do Partido Socialista, principal força da oposição. "É preciso ir além do "antisarkozysmo", diz François Hollande. Ele afirma que o Partido Socialista precisa "preparar rapidamente uma alternativa" para as eleições de 2012.

Le Monde publica ainda uma entrevista com o bilionário norte-americano George Soros, que é muito engajado na defesa da comunidade cigana, e critica a posição de Nicolas Sarkozy no que diz respeito às expulsões de ciganos romenos e búlgaros. "Ciganos: 56 % dos franceses dão razão à Europa", diz a manchete de Le Parisien. O tablóide popular publica uma pequisa mostarndo que a maioria dos franceses acredita que a comissão Europeia está cumprindo seu papel ao criticar a política de Sarkozy em relação aos ciganos. 

Libération traz como principal destaque uma reportagem realizada em uma das indústrias do grupo têxtil KPR, um dos maiores da Índia. Segundo o jornal de esquerda, milhares de jovens indianas trabalham ali em condições desumanas, recebendo baixos salários e sem direitos sociais. Libération denuncia que a indústria pratica o sistema Sumangali, ou seja, emprega jovens solteiras das zonas rurais pobres, que moram e trabalham na usina em troca da promessa de receber de 500 a 800 euros (de R$ 1100 a R$ 1800) ao final de três anos para pagar seu dote. E quem ganha com isso são grandes marcas de prêt-à-porter europeu, que terceirizam parte da produção na Índia para abaixar os custos.

"Sequestro de cinco franceses no Níger: a França suspeita da Al-Qaeda", afirma a manchete de Le Figaro. O jornal conservador informa que o governo francês decidiu retirar todos os seus cidadãos da região onde aconteceu o rapto. Le Figaro indica que o grupo armado que sequestrou sete funcionários da multinacional francesa Areva, entre eles os cinco franceses, teria se deslocado para o deserto do Máli.

O diário comunista L'Humanité dedica sua primeira página ao show que reúne na noite deste sábado em Paris mais de vinte artistas, entre eles a cantora inglesa Jane Birkin, em prol dos imigrantes clandestinos. Cerca de 6 500 trabalhadores sem documentos estão em greve há mais de oito meses para exigir do governo a regularização da sua situação. Outro objetivo do show, batizado "Rock sem documentos", é abrir o debate sobre a lei Besson da imigração, que será debatida na Assembléia Legislativa na próxima semana. O texto traz uma série de medidas para dificultar a entrada e a permanência de estrangeiros no território francês.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.