Jornais fazem piada com as diferentes estimativas da greve francesa

Protesto contra a reforma da previdência
Protesto contra a reforma da previdência Reuters

A paralisação desta quinta-feira contra a reforma da previdência social na França contou com três milhões de manifestantes em todo o país, segundo os sindicatos, e um milhão, de acordo com a polícia. "As máquinas de calcular dos dois lados deveriam ser aposentadas", ironiza jornal da região sudoeste.

Publicidade

Por conta da greve geral desta quinta-feira em toda a França, os principais jornais do país não foram às bancas nesta sexta, mas é possível ler as reportagens atualizadas na internet. A maioria dos diários, principalmente os de esquerda, dá destaque ao balanço das manifestações contra a reforma da aposentadoria proposta pelo governo de Nicolas Sarkozy.

"Guerra de números" é o título do Les Echos. Enquanto os sindicatos estimam que três milhões de manifestantes foram às ruas em todo o país, a polícia contabiliza apenas um milhão. Em vários editoriais, a discrepância vira motivo de piada. Fazendo alusão ao motivo da paralisação, o editorialista do jornal Sud-Ouest sugere que as máquinas de calcular dos sindicatos e dos policiais sejam aposentadas. "O que vimos ontem foi o auge do ridículo, com estimativas variando entre um número e o triplo dele", escreve o jornalista. O La Croix concorda: "Mais uma vez, será impossível descobrir a verdade dos números".

Já o conservador Le Figaro prefere dar destaque a outro assunto: o apelo do presidente americano Barack Obama pela paz no Oriente Médio. O pedido feito na tribuna das Nações Unidas, em Nova Iorque, para acolher no ano que vem um Estado Palestino independente como novo membro, segundo o jornal, é um projeto ambicioso.

Nas páginas do econômico Les Echos, foi publicada a notícia da megacapitalização da Petrobrás, que atingiu pouco mais de R$ 120 bilhões, a maior operação do gênero realizada no mundo. O jornal afirma que "o fundo deve financiar o espetacular programa de investimento do grupo nos próximos quatro anos". Les Echos chama de tesouro ainda não-explorado as reservas de petróleo do pré-sal
descobertas nas águas profundas da costa brasileira. Graças a isso, continua, a Petrobrás deve dobrar sua produção e preservar sua saúde financeira e o Brasil, que acaba de alcançar a autosuficiência, poderá se transformar em um grande exportador.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.