Acessar o conteúdo principal
Salão/Automóvel

Salão do Automóvel de Paris aposta em carros elétricos e no fim da crise

Salão do Automóvel em Paris
Salão do Automóvel em Paris J. Alencar
3 min

As principais montadoras europeias esperam dias melhores depois de terem sido duramente afetadas pela crise no ano passado. Prova disso é que no Salão Mundial do Automóvel, que abre as portas para o público nesse sábado, em Paris, as construtoras já fazem projetos e investem em tecnologia para expandir as vendas. Os novos modelos de carros elétricos são um dos destaques do evento.

Publicidade

João Alencar, do Salão Mundial do Automóvel em colaboração para a RFI,

Uma reinvenção dos automóveis. É assim que as principais montadoras mundiais apresentam os novos carros elétricos no Salão do Automóvel de Paris. Ecologicamente corretos, os carros híbridos, com motores elétrico e a diesel são as apostas das empresas para sair da crise dos últimos anos.

André Silveira, diretor de comunicação da Mercedes-Benz em Portugal, compara o atual momento à criação dos automóveis à combustão há quase 125 anos. " Como em 1886, com a patente de Carl Benz sobre os motores de combustão, assistimos agora a uma segunda fase que tem a ver com os motores elétricos. É uma revolução", diz . Segundo o  diretor, os veículos elétricos da montadora estarão à venda para o grande público a partir de 2012.

Veja as fotos

Outro exemplo de carro movido à diesel e à eletricidade é o TownPod da Nissam. Antônio Joaquim, diretor de comunicação da empresa em Portugal, explica que o público alvo do carro é diversificado.  "O conceito é que possa ser utilizado por profissionais liberais durante a semana para fazer suas atividades comerciais, mas também como carro de família durante os finais de semana", afirma. Antônio Joaquim adiantou que a empresa já tem acordos de produção do carro elétrico em São Paulo.

Em entrevista ao jornal francês Le Monde, o presidente da Renault e da Nissam, o franco-brasileiro Carlos Ghosn, fez uma previsão de que até 2020 os carros elétricos possam representar até 10% do mercado. Segundo ele, há quatro anos a marca francesa Renault decidiu investir 4 bilhões de euros para o desenvolvimento do carro elétrico, investimento que pode aumentar em caso de aumento extraordinário dos preços de petróleo ou de catástrofes naturais.

O público que comparecer ao Salão do Automóvel de Paris poderá testar gratuitamente um dos 16 carros elétricos de várias marcas num circuito montado dentro do evento.

Crise

As gigantes do setor esperar ter virado a página da forte crise que atingiu as fabricantes no ano passado quando as vendas despencaram. As previsões para o mercado mundial estão sendo revistas para cima e o crescimento este ano deve ficar entre 6 e 7%, acima da previsão anterior de 5%.

Salão do Automóvel, Paris

O presidente da construtora, Martin Winterkom, acredita que a empresa pode fazer melhor que o mercado e apesar de não citar números, acredita que mais de 5 milhões de carros da marca foram vendidos entre janeiro e agosto. No ano passado, a empresa vendeu mais 6,29 milhões de veículos.  A Wolkswagen espera superar em 2018 a a número 1 mundial, a japonesa Toyota.

O Salão Mundial do Automóvel vai até o dia 17 de outubro e durante esse período deve atrair cerca de 1,5 milhão de pessoas.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.