Jornais destacam semana crucial para a reforma da aposentadoria na França

Reuters

Na véspera da sexta greve geral na França desde o início de setembro, os principais jornais franceses desta segunda-feira destacam que esta é uma semana crucial para a reforma da aposentadoria. O Senado deve adotar o projeto nesta quarta-feira e o voto definitivo está previsto para o fim do mês.

Publicidade

"Certamente não será a última, mas sem dúvida esta semana será determinante para o futuro do movimento grevista contra a reforma da previdência". Com este aviso o Libération abre sua reportagem lembrando que no dia seguinte à votação do projeto no Senado, os sindicalistas vão se reunir, na quinta-feira, para decidir quais serão os próximos passos. A mobilização corre o risco de diminuir na semana que vem com as férias de Toussaint (dia de todos os santos), que começam na sexta-feira.

O diário econômico Les Echos afirma que o governo continua inflexível e não cede às pressões dos sindicatos de trabalhadores, que fizeram manifestações no sábado. Três milhões de pessoas foram às ruas, segundo líderes sindicais, 825 mil, de acordo com a polícia.

O jornal Le Parisien publicou uma nova pesquisa sobre o apoio à greve desta terça-feira, que mostra que 71% dos franceses são a favor da mobilização e 18% são contra. Entre os que apoiam, 69% se dizem simpatizantes da esquerda e 20% se apresentam como de direita.

Uma edição especial sobre a reforma da aposentadoria foi publicada hoje pelo L'Humanité, com o título "A força do povo" e 16 páginas de reportagens. Depoimentos de manifestantes de várias regiões do país mostram que a revolta não é apenas contra a reforma da previdência. Soma-se a isso uma rejeição à política do presidente Nicolas Sarkozy em outras áreas.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.