Parlamento aprova em definitivo reforma da aposentadoria

Assembleia Nacional aprovou a reforma da previdência.
Assembleia Nacional aprovou a reforma da previdência. Reuters

A polêmica reforma da previdência do presidente francês Nicolas Sarkozy foi definitivamente adotada nesta quarta-feira pelo Legislativo francês depois de voto solene na Assembleia Nacional. O texto foi aprovado por 336 votos a favor e 233 contra. O projeto de lei conclui, então, seu trâmite legislativo e deve, agora, ser promulgado pelo presidente Nicolas Sarkozy. 

Publicidade

A aprovação do texto foi aplaudida pelos parlamentares do UMP, partido governista. “Essa reforma não é de direita nem de esquerda. Ela tem o objetivo de preservar o nosso sistema de aposentadoria”, disse Jean Leonetti do UMP.

Já a bancada socialista na Assembleia afirmou que vai entrar com recurso contra a reforma no Conselho Constiticional, que deve analisar se o projeto fere ou não a constituição francesa. Nesse caso, a promulgação da lei deve ser adiada até meados de novembro.

Desde o começo da semana, a mobilização nacional contra a reforma, que prevê passar de 60 para 62 anos a idade mínima para aposentadoria na França, perde fôlego. Os empregados de mais duas refinarias de petróleo na França votaram hoje o fim da greve. Na terça-feira, o governo francês afirmou que 5 das 12 refinarias francesas já haviam decidido voltar ao trabalho.

O governo não arrisca, entretanto, uma data para a normalização do abastecimento de combustível no país. Hoje, cerca de 20% dos postos franceses continuavam gasolina e óleo diesel.

Os sindicatos, por sua vez, mantêm a pressão, com mais uma jornada de mobilização geral convocada para esta quinta-feira, a sétima desde o início de setembro.

A greve nacional deve perturbar principalmente o transporte público. Nos aeroportos, a previsão é de que 30% dos voos sejam anulados nesta quinta-feira. No aeroporto de Orly, um dos principais do país, 50% dos voos devem ser anulados.

Os sindicatos também convocaram outra jornada nacional de greve e protestos para o próximo dia 6 de novembro.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.