Libération enumera "os inimigos" dos democratas nas eleições nos Estados Unidos

Capa do jornal francês, Liberation traz manchete sobre a derrota do partido Democrata norte-americano de Barack Obama.
Capa do jornal francês, Liberation traz manchete sobre a derrota do partido Democrata norte-americano de Barack Obama. liberation.fr

Os jornais franceses dão amplo destaque à derrota dos democratas nas eleições legislativas nos Estados Unidos. Para a imprensa francesa, Obama foi prejudicado pela crise econômica e a falta de ousadia política nessa área.

Publicidade

Com a manchete "A Surra", o jornal de esquerda Libération publica a imagem de um Barack Obama solitário, andando sobre um fundo vermelho, a cor do Partido Republicano nos Estados Unidos, vencedor das eleições de terça-feira na Câmara de Representantes. O jornal estima que Obama enfrentou quatro inimigos nessas eleições de meio mandato.
A economia, em primeiro lugar, assunto apontado como a principal preocupação de 90% dos eleitores americanos. Em segundo lugar, a falta de mobilização do eleitorado democrata. Em terceiro os erros cometidos pelo próprio chefe da Casa Branca, que gastou muito tempo negociando a reforma do sistema de saúde enquanto a situação econômica global do país se agravava.
E por fim, o movimento ultraconservador republicano Tea Party, que conseguiu criar um fato novo na campanha denunciando o "socialismo" democrata em detrimento dos valores individuais que fizeram a história de sucesso da América.

O diário conservador Le Figaro acredita que a expressiva vitória dos republicanos não dá à oposição carta branca nas decisões do país nos próximos dois anos. O jornal afirma que Obama foi prejudicado pela recessão, sancionado pela hostilidade dos republicanos à sua agenda de reformas e enfraquecido pelo ceticismo geral sobre a capacidade de os Estados Unidos voltarem a exercer um papel de liderança mundial. O jornal conservador mostra que os republicanos querem a paralisia do país e farão tudo para impedir que o democrata consiga um segundo mandato.

O diário especializado em economia Les Echos destaca que Obama terá de co-habitar com um Congresso dividido: os republicanos em maioria na Câmara de Representantes e os democratas dominantes do Senado. Um malabarismo político que exigirá concessões do presidente, como Obama anunciou ao estender a mão à oposição, ontem, em seu discurso sobre a derrota democrata.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.