Coreias/Tensão

Comunidade internacional condena ataques envolvendo as duas Coreias

Moradores observam as colunas de fuamça na ilha de Yeonpyeong, alvo de ataque norte-coreano.
Moradores observam as colunas de fuamça na ilha de Yeonpyeong, alvo de ataque norte-coreano. REUTERS/Yonhap

A comunidade internacional condenou com firmeza os disparos de artilharia feitos nesta terça-feira pela Coreia do Norte contra o território sul-coreano. A troca de tiros entre os dois países inimigos durou cerca de 1 hora e deixou 2 mortos e 18 feridos, segundo informações divulgadas pela imprensa.

Publicidade

Em Paris, a ministra francesa das Relações Exteriores, Michelle Alliot-Marie, pediu aos norte-coreanos que cessem as provocações e que evitem atos que possam aumentar a tensão na região.

Um porta voz da Casa Branca, em Washington, também pediu a Pyongyang que cesse os ataques. O pentágono considerou ainda "prematuro" uma ação militar no local. “Nesse momento é premature dizer que buscamos qualquer ação", disse o coronel David Lapan, porta-voz do departamento de Defesa.

“Acompanhamos a situação e conversamos com nossos aliados", acrescentou. Cerca de 28 mil soldados americanos estão posicionados na Coreia do Sul em decorrência da guerra entre as duas Coreias (1950-1953).

O governo russo fala em riscos reais de um conflito entre a Coreia do Norte e a Coreia do Sul. A Otan, a Organização do Tratado do Atlântico Norte, também condenou o ataque e disse que vai seguir com atenção a evolução da situação.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, condenou o atque e pediu calma aos dois países mostrando-se bastante preocupado, segundo comunicado divulgado pelas Nações Unidas. “O secretário-geral está profundamente preocupado com a escalada da tensão na peninsula coreana provocada hoje (terça-feira) pelo ataque de artilharia da Coreia do Norte na ilha sul-coreana de Yeongpyeong", diz o documento. “Todas as diferenças devem ser resolvidas através de meios pacíficos e pelo diálogo”, informa o comunicado.

Segundo uma fonte diplomática francesa, o Conselho de Segurança das Nações Unidas deve se reunir em caráter de urgência para analisar a escalada da tensão entre as duas Coreias.

Ataques

Os disparos norte-coreanos atingiram a ilha de Yeonpyeong, próximo à disputada fronteira marítima entre os dois países, na tarde desta terça-feira e teriam causado a morte de 2 soldados sul-coreanos e deixado 18 feridos, segundo informações da imprensa. Seul respondeu e a troca de tiros durou aproximadamente uma hora. O exército sul-coreano está em alerta máximo.

O incidente reacende a tensão entre os dois países. Em março, um ataque que afundou uma corveta sul-coreana no mar Amarelo deixou 46 mortos. Uma investigação internacional, realizada em maio, concluiu que o ataque partiu de um submarino norte-coreano.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.