Irlanda/Manifestação

Milhares de irlandeses protestam contra plano de austeridade

"Três semanas para salvar a Irlanda", diz a manchete de um jornal irlandês
"Três semanas para salvar a Irlanda", diz a manchete de um jornal irlandês REUTERS/Cathal McNaughton

Segundo sindicatos, 150 mil pessoas foram às ruas em Dublin, neste sábado, para manifestar contra as medidas draconianas do governo da Irlanda. Polícia contabiliza 50 mil manifestantes. Ministros das Finanças da zona euro se reúnem em Bruxelas, no domingo, para definir o valor da ajuda bilionária ao país.

Publicidade

Entre 50 mil e 150 mil irlandeses protestaram, neste sábado, contra o draconiano plano de austeridade anunciado pelo governo da Irlanda nesta semana para evitar um colapso do sistema bancário do país. As medidas incluem diminuição do salário mínimo, aumento de impostos e corte de 25 mil postos de trabalho no setor público.

O plano é uma contrapartida exigida pela União Europeia e pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) para liberarem cerca de 85 bilhões de euros de ajuda ao país, que conta com quatro milhões de habitantes.

Helicópteros e cerca de 700 policiais foram mobilizados para manter a ordem durante os protestos, que foram pacíficos e marcados pelo frio e pela neve. Os manifestantes carregavam bandeiras com os dizeres: "Há um caminho mais justo e melhor", numa alusão aos cortes do plano de austeridade, cujo objetivo é reduzir o elevado déficit público irlandês (de 32% do Produto Interno Bruto para 3%).

O presidente do principal sindicato irlandês (Sitpu), Jack O'Connor, afirma que o plano de austeridade é "uma declaração de guerra contra os trabalhadores que ganham menos".

As medidas anunciadas oficialmente na quarta-feira pelo governo tem o objetivo de economizar 15 bilhões de euros até 2014, através de uma redução dos gastos públicos e de um aumento de impostos. Além disso, o programa prevê a redução dos valores do seguro-desemprego, das pensões familiares e da aposentadoria.
 

Reunião de ministros das Finanças da zona euro

Os ministros das Finanças do Eurogrupo discutem neste domingo, em Bruxelas, o plano de ajuda da União Europeia à Irlanda. Eles devem decidir o valor exato dos empréstimos e fixar as condições do acordo.

O pacote concedido pelos europeus e pelo FMI deve girar em torno de dos 85 bilhões de euros. A imprensa irlandesa indicou na sexta-feira que a Irlanda pode ter de pagar juros de 6,7% pela ajuda financeira, muito mais que os 5,2% acordados com a Grécia há alguns meses.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.