França retorna à liderança da produção mundial de vinho; a China já aparece em sétimo lugar

O vinho francês é manchete do jornal francês Les Echos.
O vinho francês é manchete do jornal francês Les Echos. RFI

Os jornais franceses desta quarta-feira destacam que a França retornou em 2010 à liderança da produção mundial de vinho, lugar que havia sido roubado pela Itália. O dado mais impressionante do setor é o crescimento da China, que se tornou o sétimo produtor mundial da bebida, de acordo com estudo dos organizadores do maior salão mundial de vinhos, Vinexpo, realizado em Bordeaux.

Publicidade

Em 2010, a produção francesa de vinho foi pequena, um total de 419 milhões de caixas. Mesmo assim, o país conseguiu retomar o primeiro lugar na produçao mundial que tinha sido roubado temporariamente pela Itália. A Espanha aparece em terceiro lugar no ranking. Juntos, os três países europeus concentram mais da metade da produção mundial da bebida.

O que mais chama a atenção no setor é o impressionante crescimento da produção de vinho na China. Os chineses descobriram a bebida há pouco tempo, mas rapidamente recuperaram o atraso e hoje já aparecem em sétimo lugar na produção mundial, segundo o jornal especializado em economia Les Echos. Prova da vitalidade e do potencial do mercado chinês, estimado em 100 milhões de consumidores, a produção chinesa de vinho deve crescer 77% até 2014. A China deve, a médio prazo se tornar a locomotiva do setor, à frente dos Estados Unidos e da Rússia. Até lá, segundo as projeções, os Estados Unidos devem figurar como os maiores consumidores de vinho em 2012.

Os vinhedos chineses estão localizados em uma região ao sul de Shangai. As plantações se desenvolvem majoritariamente com investimentos locais e uma pequena ajuda de especialistas europeus.

O estudo da Vinexpo também revela que o vinho rosé é vinho da moda na preferência dos comsumidores.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.