Acessar o conteúdo principal

Mubarak fez fortuna cobrando comissões na compra de armas, relata Libération

"Hora de fazer as contas para os Mubaraks" intitula o jornal francês Liberation
"Hora de fazer as contas para os Mubaraks" intitula o jornal francês Liberation RFI
3 min

O jornal Libération informa em sua edição de 1° de março que a justiça egípcia está atrás do tesouro escondido do ex-presidente do Egito, Hosni Mubarak, derrubado por uma revolta popular. Bilhões de dólares do ex-ditador e de sua família estão depositados em contas no Reino Unido e na Suíça.

Publicidade

A fortuna de Hosni Mubarak pode chegar a 70 bilhões de dólares e foi constituída, segundo o jornal francês, por comissões que o ex-presidente recebeu em contratos de armamentos, quando comandava as Forças Armadas do país. Depois de pedir na semana passada o bloqueio dos bens de Mubarak no exterior, a justiça egípcia congelou ontem as contas de Mubarak no Egito e proibiu a família de deixar o país. Pelas contas da administração egípcia, Mubarak teria até 70 bilhões de dólares no exterior. Essa quantia, impossível de ser checada e provavelmente exagerada, segundo o Libé, provocou enorme indignação entre os egípicios. O jornal lembra que no dia 6 de fevereiro, o britânico The Guardian já havia estimado a fortuna de Mubarak em 40 bilhões de dólares, por baixo.

Libération assinala que 70 bilhões equivalem quase à metade das reservas de um país como a Argélia, produtor e exportador de petróleo e gás. Os 15 bilhões de dólares que atribuem individualmente a Mubarak fariam do ex-presidente egípcio um homem tão rico como o rei da Arábia Saudita. A ex-primeira-dama Suzana Mubarak tem 1 bilhão de dólares depositados em sua conta bancária. O restante do tesouro está em nome dos filhos do casal, Alaa e Gamal, detestados pelos egípcios por terem multiplicado a fortuna da família cobrando comissões e fazendo operações financeiras controversas. Especialistas estimam que a fortuna dos Mubarak está guardada em contas no Reino Unido e na Suíça.

Libération lembra que que o Egito é um país pobre. Quase 40% da população vive com cerca de 2 dólares por dia. Chegou a hora da prestação de contas.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.