Líbia/operação militar

Após um dia de trégua, tropas de Kadafi atacam porto de Misrata

Milhares de migrantes africanos esperam no porto de Misrata para serem retirados da região.
Milhares de migrantes africanos esperam no porto de Misrata para serem retirados da região. Reuters
Texto por: Silvano Mendes
2 min

As tropas do ditador Muamar Kadafi atacaram neste terça-feira o porto de Misrata, única porta de saída da cidade líbia para o resto do mundo. Pelos menos três refugiados africanos, que se preparavam para deixar a região, morreram durante o bombardeio. A Líbia quer intervenção da União Africana para buscar um fim do que Trípoli chama de "forças externas".

Publicidade

Diversos mísseis atingiram o porto, situado a 12 km de Misrata. A cidade, que fica a 200 km da capital Trípoli, já teve todos seus acessos terrestres cortados pelas forças do presidente Muamar Kadafi.

Um barco da Organização Internacional para as Migrações (OIM), que estava no porto para supervisionar a retiradas dos milhares de africanos bloqueados na cidade, teve que se distanciar do litoral por medida de segurança. Estima-se que 2 mil pessoas esperavam no porto para deixar a região.

“Inúmeros refugiados foram feridos durante o bombardeio”, declarou o médico Khalid Abou Falra, que trabalha no principal hospital da cidade. Pelo menos três pessoas teriam morrido, atingidos pelos mísseis atirados próximos aos acampamentos instalados no porto. 

Misrata foi palco de combates violentos nos últimos dias, quando os rebeldes conseguiram afastar os soldados pro-Kadafi. Após 24 horas de calma, aviões da OTAN sobrevoavam a cidade durante a tarde nesta terça-feira, onde várias explosões podiam ser ouvidas. “Misrata é a chave de Trípoli. Se Kadafi abandona Misrata, ele vai abandonar Trípoli”, declarou o coronel Ahmed Omar Bani, um porta-voz militar do Conselho Nacional de Transição (CNT). “Eu tenho certeza que ele está reunindo suas forças para tentar atacar com mais potência”, disse Jalal al-Gallal, um outro porta-voz do conselho.

No entanto, os rebeldes afirmam que coronel Kadafi se lançou em uma “batalha perdida”. Os insurgentes alegam ser “mais numerosos, melhor armados e mais determinados que nunca”.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.