Derrotado no referendo, Berlusconi ainda tem maioria para governar até 2013

Manchete do jornal francês Le Figaro a derrota do chefe de governo italiano, Silvio Berlusconi.
Manchete do jornal francês Le Figaro a derrota do chefe de governo italiano, Silvio Berlusconi. lefigaro.fr

A nova derrota do primeiro-ministro Silvio Berlusconi nas urnas ganhou destaque em toda a imprensa francesa desta terça-feira. O conservador Le Figaro diz que o revés sofrido pelo chefe de governo italiano compromete o seu futuro político e Berlusconi deve se preparar para dias difíceis pela frente após o resultado do referendo.

Publicidade

Pela primeira vez em 16 anos e após seis tentativas frustradas, uma consulta popular atinge o quórum superior a 50% na Itália, lembra o diário Le Figaro. A mobilização dos eleitores foi inesperada e acima das expectativas, afirma o jornal ao informar que 57% dos italianos aptos a votar rejeitaram a volta do país à energia nuclear, a privatização do fornecimento de água e principalmente a lei que garantia imunidade para que o premiê não precisasse se apresentar diante da justiça.

O Libération lembra que de cada dez votos, nove disseram "não" às três propostas defendidas pelo governo. Ficou muito claro que o primeiro-ministro italiano não está mais em sintonia com seu país, afirma o Libé. O apelo de Berlusconi para que os eleitores não fossem às urnas teve um efeito oposto, observa o jornal. Apesar da derrota, Silvio Berlusconi dispõe de uma pequena maioria no parlamento que pode mantê-lo até o fim de seu mandato, em 2013.

Um "tapa", resume em sua manchete Les Echos. Os italianos mandam seu primeiro-ministro de volta aos tribunais e dizem claramente "não" ao programa nuclear do país, diz o diário econômico que fala em uma verdadeira mudança nos ventos que sopram na Itália. Enfraquecido como nunca antes, "Il Cavalieri", como é conhecido Berlusconi, terá muita dificuldade para levar adiante a grande reforma fiscal prometida, que previa uma redução do imposto de renda e aumento do imposto sobre circulação de mercadorias. Les Echos lembra ainda que no dia 22 de junho Berlusconi será submetido a novo voto de confiança no Parlamento.

Para La Croix, trata-se de um novo alerta para Silvio Berlusconi. Após a derrota nas eleições municipais no mês passado, o resultado do referendo demonstra que o povo italiano quer voltar a ter controle sobre o país, escreve o jornal católico.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.