Gay Pride francesa tenta influenciar presidenciais 2012

Capa do jornal francês Libération deste sábado, 25/06/2011.
Capa do jornal francês Libération deste sábado, 25/06/2011. liberation.fr

A Gay Pride parisiense que coloriu e animou as ruas da capital francesa neste sábado é um dos principais destaques da imprensa francesa de hoje. A um ano das presidenciais francesas, lésbicas, gays, bi e transexuais desfilaram com o objetivo de influenciar a campanha eleitoral na França, escrevem os jornais.

Publicidade

O movimento homossexual francês visa influenciar principalmente a direita francesa no poder, afirma Libération. O jornal lembra que recentemente um projeto de lei socialista propondo a legalização do casamento gay na França foi rejeitado pelo partido conservador UMP do presidente Sarkozy, mas a mentalidade dos políticos de direita começa a evoluir. Libération acredita que clima mudou desde a aprovação do Pacto de União Civil (PACS) entre pessoas do mesmo sexo na França, em 1999, que gerou uma onda de homofobia no país.

Uma dezena de deputados da maioria no poder votou a favor do projeto de lei, vários ministros do governo já se declararam favoráveis à proposta socialista que tem o apoio da maioria dos franceses. Isso leva Libération a imaginar que esta Gay Pride seja uma das últimas paradas do orgulho gay antes da legalização do casamento homossexual na França.

Uma coisa é certa, essa Gay Pride 2011 que reúne cerca de meio milhão de pessoas nas ruas de Paris é reivindicativa, diz o Le Parisien. “Em 2011, eu desfilo pela igualdade de direitos entre os sexos e em 2012, eu voto”, é a palavra de ordem da manifestação este ano, explica o tablóide.

A reportagem principal do jornal conservador Le Figaro, que aliás não dedica nenhuma linha a Gay Pride francesa, informa que a origem do segundo surto da bactéria E.coli na França foi descoberta. Como na Alemanha, sementes germinadas produzidas na Inglaterra contaminaram as sete pessoas que estão hospitalizadas em Bordeaux, no sudoeste da França. Os especialistas ainda investigam uma possível ligação entre o surto francês e o surto no norte da Alemanha que deixou cerca de 40 mortos entre maio e início de junho.

Nas páginas da imprensa esportiva, destaque para a chegada do brasileiro Leonardo como diretor esportivo do clube Paris Saint Germain. Após a nomeação de Gasperini como novo técnico da Inter de Milão, o caminho esta livre para Leonardo que deve chegar a Paris provavelmente na próxima quinta-feira, revela o L'Equipe.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.