Fato em Foco

Julgamento do Khmer Vermelho é histórico

Áudio 05:02
Os quatro dirigentes do Khmer Vermelho são acusados de crimes de guerra, contra a humanidade e genocídio.
Os quatro dirigentes do Khmer Vermelho são acusados de crimes de guerra, contra a humanidade e genocídio. © RFI

Tem início, nesta segunda-feira, o segundo processo do regime do Khmer Vermelho, no Camboja. Quatro ex-dirigentes do regime são acusados de crimes de guerra, crimes contra a humanidade e genocídio. Até hoje, somente um dirigente do Khmer Vermelho, o ex-carcereiro da temida prisão S21, conhecido por Douch, foi condenado,em 2009. O tribunal de crimes de guerra do Camboja, é sediado na capital do país e tem o apoio da ONU. O Khmer Vermelho, nome dado aos seguidores do Partido Comunista da Kampuchea, governou o Camboja entre 1975 e 1979. O regime submeteu o Camboja a um radical processo de reforma social que tinha como objetivo a criação de uma sociedade comunista puramente agrária. Estima-se que cerca de 2 milhões de cambojanos tenham morrido em ondas de assassinatos, tortura e fome, dirigidas principalmente contra a elite intelectual do país.