Nasa/Atlantis

Em lançamento histórico, Atlantis parte da Flórida para seu último voo

A Atlantis partiu para uma viagem de doze dias, levando quatro astronautas à bordo.
A Atlantis partiu para uma viagem de doze dias, levando quatro astronautas à bordo. Reuters

Cerca de 750 mil pessoas assitiram ao lançamento da Atlantis que partiu nesta sexta-feira do Centro Espacial Kennedy, no Cabo Canaveral, na Flórida, para uma viagem de 12 dias, levando quatro astronautas à bordo. A nave decolou às 11h29, hora local, 12h29 horário de Brasília. Foi o fim de uma era, pois a Agência Espacial Norte-Americana (Nasa) decidiu encerrar o programa de ônibus espaciais iniciado há trinta anos. O retorno está previsto para o dia 20 de julho.

Publicidade

Cleide klock, correspondente da RFI em Nova York

A missão do ônibus espacial Atlantis é um momento de orgulho para os Estados Unidos, que estiveram nas últimas três décadas à frente da construção da Estação Espacial Internacional, mas ao mesmo tempo deixa um nó na garganta dos norte-americanos. O país que se orgulha de ter conquistado o espaço, encerra o programa de forma modesta. No lugar dos sete astronautas que deveriam embarcar para a viagem de 12 dias, apenas quatro fazem parte da missão.

O programa espacial, que custou US$ 196 bilhões em 30 anos, passou a ser considerado pelas autoridades americanas como caro demais e pouco prático. Além disso, ainda deve deixar mais sequelas no gigante que ainda sofre com a crise, pois cerca de 8 mil empregos diretos e 20 mil indiretos serão extintos com o fim das viagens dos ônibus espaciais.

A intenção é agora usar a tecnologia para pesquisar e explorar de longe a órbita terrestre e o sistema solar. O presidente Obama diz que é hora de se concentrar na exploração de Marte e pensar numa missão tripulada ao Planeta Vermelho, isso se a verba existir.

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.