Acessar o conteúdo principal
Oriente Médio

Palestinos criticam aprovação de novos assentamentos por Israel

1.600 casas ampliarão o assentamento judaico de Ramat Shlomo, uma área na Cisjordânia anexada a Jerusalém
1.600 casas ampliarão o assentamento judaico de Ramat Shlomo, uma área na Cisjordânia anexada a Jerusalém REUTERS/Ronen Zvulun
Texto por: RFI
2 min

A Autoridade Palestina condenou a decisão de Israel de aprovar a construção de novas casas para colonos judeus em Jerusalém Oriental. O ministério do Interior de Israel deu o aval definitivo nesta quinta-feira para a construção de 1.600 casas no bairro de Ramat Shlomo, em território ocupado.

Publicidade

O plano para a ampliação do assentamento na região foi anunciado pela primeira vez em março de 2010. Mas o projeto foi suspenso depois da reação negativa dos Estados Unidos, que estavam tentando retomar as negociações entre a Autoridade Palestina e Israel.

As autoridades israelenses afirmam que o plano é parte de uma solução para a crise no setor de habitação, que vem desencadeando grandes protestos contra o governo, desde meados de julho. De acordo com um porta-voz, o ministério do Interior também pretende aprovar nos próximos dias duas mil casas a mais no bairro de colonização israelense de Givat Hamatos, e outras 600 em Pisgat Zeev, também em Jerusalém Oriental.

"Tudo isto não tem nada de político, é apenas econômico", afirmou o porta-voz. Segundo o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, a construção acelerada de residências permitirá a redução dos preços dos bens imobiliários.

O anúncio do projeto no ano passado provocou tensões com os Estados Unidos. A comunidade internacional não reconhece a anexação de Jerusalém Oriental, em junho de 1967, por Israel.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.