Acessar o conteúdo principal
América do Sul/Crise

América do Sul deve criar fundo anticrise

O Ministro das Finanças, Guido Mantega, que está em Buenos Aires para discutir a criação de um fundo anticrise para a América do Sul.
O Ministro das Finanças, Guido Mantega, que está em Buenos Aires para discutir a criação de um fundo anticrise para a América do Sul. Antonio Cruz/ABr
Texto por: RFI
2 min

Ministros das Finanças e os presidentes dos Bancos Centrais dos países sul-americanos devem entrar em acordo hoje para criar um fundo anticrise ou reforçar o existente Fundo Latino-Americano de Reservas (Flar), para garantir a assistência financeira às nações com desequilíbrios.

Publicidade

Os ministros, que irão se reunir em Buenos Aires para avaliar uma defesa comum diante das turbulências nos mercados globais, poderão incorporar as duas maiores economias sul-americanas, Brasil e Argentina, ao fundo.

Foi o próprio ministro da Fazenda brasileiro, Guido Mantega, quem sinalizou que o Brasil poderá entrar no grupo. Com sede em Bogotá, a entidade foi criada em 1978 e é formada por Bolívia, Colômbia, Costa Rica, Equador, Peru, Uruguai e Venezuela.

Outra opção estudada consistiria em criar em criar um novo fundo para preservar a região do afluxo de capitais especulativos. "Não se está falando de cifras neste momento. A região tem mais de 500 bilhões de dólares de reservas, por isso os bancos centrais têm forte capacidade de intervenção frente a movimentos especulativos", explicou o ministro o vice-ministro da Economia da Argentina, Roberto Feletti.

Diante da crise mundial, os sul-americanos estão preocupados com a perda da competitividade de suas economias, provocada pela valorização rápida de suas moedas em relação ao dólar.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.