Reportagem

11/9: Brasileiras em Washington passaram a viver com medo

Áudio 04:32
Vista do bloco oeste do Pentágono, depois de ser atingido pelo Boeing às 9h39.
Vista do bloco oeste do Pentágono, depois de ser atingido pelo Boeing às 9h39.
Por: Leticia Constant
6 min

A informática Cristiane Vila Verde levou um certo tempo para entender o que estava acontecendo. Quando soube que era um atentado, foi correndo pegar a filha na escola e se trancou em casa, com medo. Um medo que, dentro dela, continua latente. Já Rosely Washburn, casada com um militar americano e morando em um prédio em frente ao Pentágono, decidiu mudar para outra cidade, temendo novos ataques. As duas brasileiras contam como vivenciaram o dia da tragédia e o quanto ficaram marcadas até hoje.