Acessar o conteúdo principal
Saúde/USA

Pesquisa revela que os americanos fumam cada vez menos

Texto por: Silvano Mendes
2 min

Um estudo divulgado nesta terça-feira revela que o tabagismo diminuiu nos Estados Unidos nos últimos cinco anos. Os homens e os mais pobres são os que mais fumam. Mais de 400 mil pessoas morrem por causa do cigarro no país a cada ano. 

Publicidade

De acordo com a pesquisa, 19,3% dos norte-americanos com mais de 18 anos de idade fumam. O número representa 45,3 milhões de pessoas. Em 2005, cerca de 20,9% da população adulta do país fumava. “Há três milhões de fumantes a menos”, festeja Tom Frieden, o diretor do Centro de controle e de prevenção de doenças (CDC), a agência do governo que realizou o estudo. Os resultados se baseiam em dados colhidos entre 2005 e 2010.

O número dos fumantes crônicos – que consomem pelo menos 30 cigarros por dia – caiu de 12,7% para 8,3% da população. No entanto, aqueles que fumam menos de nove cigarros por dia passaram de 16,4% para 21,8%. Os Estados mais “fumantes” do país são a Virgínia e o Kentucky, enquanto a Califórnia e Utah apresentam os mais baixos índices de tabagismo. Os homens norte-americanos fumam mais que as mulheres (21,5% contra 17,3%), e há mais fumantes entre as pessoas que vivem abaixo da linha da pobreza.

Para os responsáveis pelo estudo, a queda no número de fumantes é resultado das campanhas publicitárias anti-tabaco, das impostos que provocaram a alta dos preços do cigarro e das leis cada vez mais restritas sobre o fumo em lugares públicos. De acordo com o CDC, o tabagismo e o tabagismo passivo são as primeiras causas de doenças e mortes que os Estados Unidos poderiam evitar. Segundo os números da agência do governo, cerca de 443 mil pessoas morrem por causa do cigarro anualmente nos Estados Unidos.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.