Acessar o conteúdo principal
Linha Direta

Missão da Liga Árabe à Síria pode forçar saída de Assad

Áudio 04:23
Opositores manifestam contra o regime do presidente Bashar al-Assad durante funeral de um manifestante morto pelas forças de segurança nesta quarta-feira, na periferia de Damasco.
Opositores manifestam contra o regime do presidente Bashar al-Assad durante funeral de um manifestante morto pelas forças de segurança nesta quarta-feira, na periferia de Damasco. REUTERS
Por: Kênya Zanatta
6 min

Após um acordo com a Liga Árabe, a Síria recebe hoje os primeiros observadores estrangeiros. A missão, chefiada por Samir Seif al-Yazal, assistente do secretário-geral da Liga, será composta em um primeiro momento por observadores árabes de segurança, justiça e administração. Mas até o fim de dezembro são esperadas equipes com especialistas em direitos humanos. No total serão 500 observadores que analisarão de perto a repressão sofrida pelo povo sírio há nove meses, e que segundo a ONU já matou mais de cinco mil pessoas. Caso o massacre seja confirmado, esse pode ser o começo do fim do governo de Bashar al-Assad. Neste programa, a correspondente da RFI em Abu Dhabi, Karina Hermesindo, explica como será o trabalho dos observadores estrangeiros e que consequências essa missão da Liga Árabe pode acarretar para o regime sírio.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.