Acessar o conteúdo principal
Fato em Foco

Islâmicos no poder não devem radicalizar o Egito

Áudio 05:13
Soldados do Exército egípcio carregam caixa lacrada com votos nesta quarta, último dia de eleições legislativas no país.
Soldados do Exército egípcio carregam caixa lacrada com votos nesta quarta, último dia de eleições legislativas no país. REUTERS/Mohamed Abd El-Ghany
Por: Leticia Constant
7 min

No Egito, terminou na noite de ontem, quarta-feira, a terceira e última fase das eleições da câmara baixa do parlamento. As duas primeiras foram realizadas nas principais cidades do país, Cairo e Alexandria, onde as formações islamitas conquistaram uma forte maioria de 65% de votos, tendência que se confirmou nesta última fase na região do Sinai, na fronteira de Israel e Faixa de Gaza. Reginaldo Nasser, professor de Relações Internacionais da PUC, analisa o panorama político do Egito a partir desta primeira legislativa desde a queda do ditador Hosni Moubarak em fevereiro do ano passado.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.