Acessar o conteúdo principal
França/Apple

Revendedor presta queixa contra Apple por concorrência desleal

Lojas autorizadas da marca de produtos tecnológicos Apple representam 87% de sua receita
Lojas autorizadas da marca de produtos tecnológicos Apple representam 87% de sua receita REUTERS/Michaela Rehle
Texto por: RFI
2 min

A sociedade eBizcuss, o primeiro revendedor exclusivo da marca de produtos tecnológicos Apple revelou ter prestado queixa contra a empresa. Concorrência desleal, abuso por posição dominante e abuso de dependência econômica são os motivos registrados no Tribunal de Comércio em Paris no dia 12 de abril.

Publicidade

O maior “Apple Premium Reseller” da França, o eBizcuss conta com 130 empregados e trabalha com os produtos da Appel desde o final dos anos 70. No entanto, a loja teve uma queda de 30% de sua receita depois que a gigante começou a abrir os megaestabelecimentos da marca em 2009 na França, os famosos Apple Stores.

O gerente da eBizcuss, François Prudent, conta que desde esta época, a gigante começou a mudar seu comportamento em relação a seus revendedores. “Durante o lançamento do iPad ou do MackBook Air, eles não nos forneciam os produtos, mas as Apple Stores estavam abastecidas e comercializavam estes produtos normalmente”, denuncia.

Prudent declara que antes de prestar queixa contra a Apple, a eBizcuss tentou negociar com a gigante durante três meses. “Nós somos os primeiros a tomar esta decisão, mas outros revendedores também têm os mesmos problemas”, afirma.

Além da indisponibilidade dos produtos, o diretor da MediaCash, outra revendedora, acusa a marca de interferir na relação das revendas com os clientes. “A pessoa que compra um produto Apple na nossa loja, deve se inscrever junto à marca. Em seguida, a Apple lhes envia e-mails sobre os produtos sem fazer nenhuma menção aos revendedores”, reclama.

No mundo inteiro, as lojas autorizadas representam 87% da receita da Apple, contra somente 13% das Apple Stores.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.