Acessar o conteúdo principal
Linha Direta

Para alemães, vitória de Hollande pode colocar em xeque parceria com a França

Áudio 04:01
Possível vitória de François Hollande no segundo turno ameaça a "dupla" conhecida como "Mercozy".
Possível vitória de François Hollande no segundo turno ameaça a "dupla" conhecida como "Mercozy". Reuters
Por: Kênya Zanatta

Maior economia europeia, a Alemanha acompanha com atenção a votação na França, seu principal parceiro político e econômico. Neste programa conversamos com a jornalista Renate Krieger, residente em Bonn, antiga capital da Alemanha ocidental, para saber como os alemães reagiram à vitória do socialista François Hollande no primeiro turno das eleições presidenciais.  

Publicidade

De acordo com a jornalista, a grande interrogação dos alemães é sobre o futuro da parceria privilegiada entre a chanceler alemã Angela Merkel e o presidente francês Nicolas Sarkozy, apelidada pela imprensa de "Mercozy". Entre os analistas alemães, há um certo consenso de que atualmente a Europa só poderá avançar se Alemanha e França estiverem de acordo. O que não é necessariamente algo positivo, já que essa liderança franco-alemã também é vista por muitos como uma atitude antidemocrática.

Renate Krieger relata que o líder do partido social-democrata alemão, Sigmar Gabriel, afirmou que a eleição de François Hollande no segundo turno, no dia 6 de maio, seria um “sinal importante para toda a Europa”, já que mostraria que existe uma alternativa à política de Angela Merkel e de Nicolas Sarkozy. Uma política que, segundo ele, se concentra exclusivamente na austeridade e na economia, deixando a especulação financeira em bancos e bolsas de valores impune. Para escutar o programa, clique acima em "Ouvir".

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.