Acessar o conteúdo principal
Linha Direta

Brasil quer desligamento oficial do diplomata iraniano acusado de pedofilia

Áudio 03:13
Embaixada do Irã em Brasília.
Embaixada do Irã em Brasília. Reuters
Por: Cíntia Cardoso
5 min

O governo do Irã criticou ontem pela primeira vez o seu diplomata acusado de molestar meninas em Brasília e anunciou a abertura de uma investigação para apurar o caso. O diplomata foi denunciado por supostamente tocar as partes íntimas de meninas entre 9 e 15 anos de idade na piscina de um clube de classe média alta em Brasília.  

Publicidade

Em uma entrevista coletiva em Brasília, o porta-voz do governo iraniano, Ramin Mehmanparast, afirmou que o caso seria "seriamente investigado". O Itamaraty estava irritado por achar que o Irã tentava minimizar o caso ocorrido há exatos dez dias.

Identificado como Hekmatollah Ghorbani, o diplomata, que era o terceiro na hierarquia da embaixada iraniana em Brasília, foi retirado do Brasil poucos dias após o episódio e permanece, no momento, em Teerã.

Oficialmente, porém, ele continua diplomata em missão na embaixada do Irã. O governo brasileiro exige que Teerã anuncie rapidamente a remoção definitiva de Ghorbani do quadro diplomático no Brasil, como nos conta Samy Adghirni, correspondente da Folha de S.Paulo em Teerã. Escute o depoimento clicando acima em "Ouvir".

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.