Acessar o conteúdo principal
Sandy/ EUA

Sandy obriga novaiorquinos a procurarem abrigos

Morador em uma casa destruída pelo furacão Sandy, em Nova Jersey. Milhares de novaiorquinos terão que ir para abrigos.
Morador em uma casa destruída pelo furacão Sandy, em Nova Jersey. Milhares de novaiorquinos terão que ir para abrigos. REUTERS
Texto por: RFI
3 min

Milhares de novaiorquinos atingidos pelo furacão Sandy terão que deixar suas casas e ir para abrigos, declarou neste domingo o governador do estado, Andrew Cuomo, durante uma coletiva de imprensa. Segundo ele, o frio previsto para esta semana deixará as casas sem eletricidade “inabitáveis”.

Publicidade

Seis dias após a tempestade, 730 mil pessoas continuam sem eletricidade no estado de Nova York, 140.000 na capital, precisou Cuomo. A situação dos moradores é ainda mais difícil devido à falta de combustível, indispensável para os geradores normalmente utilizados para aquecer as casas.

Cuomo afirmou que a questão do combustível tinha melhorado, mas reconheceu que os problemas continuavam. “É necessário ter paciência”, disse ele. Os moradores da cidade enfrentam longas filas e horas de espera nos postos de gasolina provisórios abertos em Nova York. Alguns deles impuseram um racionamento, limitando a 30 dólares os gastos para cada pessoa.

Bloomberg disse que é um “desafio” desalojar e abrigar milhares de pessoas, comparando a situação à devastação causada pela passagem do furacão Katrina, em Nova Orleans, em 2005. Segundo ele, por causa do Katrina, muitas pessoas abandonaram a cidade para nunca mais voltar. “Aqui as pessoas ficaram e este é um desafio para nós”, acrescentou.

O prefeito também falou da eleição presidencial de terça-feira, acrescentando que tudo foi feito para garantir o escrutínio, mas acrescentou que “não seria fácil”.

Longa volta à normalidade

O serviço de metrô foi quase totalmente restabelecido em Nova York, mas as autoridades insistem que os novaiorquinos não devem esperar que tudo volte ao normal na segunda-feira. A eletricidade também foi restabelecida em quase toda Manhattan na manhã de hoje.

Na ilha de Long Island, o número de pessoas sem energia elétrica passou para 550.000, contra 1,2 milhões logo após a passagem do furacão. Segundo o ministério da Energia americano, 2,5 milhões de pessoas ainda estão sem eletricidade nos sete estados atingidos.

Além da eletricidade, a falta de combustível continua a ser um problema. Em Nova York, 38% dos postos de gasolina não têm mais gasolina e em Nova Jersey, 80% dos postos continuam fechados.

Segundo Bloomberg, a maior parte das escolas deve abrir suas portas na segunda-feira. Apenas 65 centros que sofreram grandes estragos devem acolher os alunos em estruturas provisórias. O principal fornecedor local de eletricidade, Con Edison, deve restabelecer a corrente em todas as escolas na segunda-feira e nas seções de voto na terça-feira, dia da eleição presidencial.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.