Acessar o conteúdo principal
Egito/Crise

Presidente do Egito cede à pressão da oposição e reduz seus poderes

Opositores egípcios protestam diante do palácio presidencial.
Opositores egípcios protestam diante do palácio presidencial. Reuters/Mohamed Abd El Ghany
Texto por: RFI
1 min

Neste sábado, a oposição egípcia marcou um ponto a seu favor. O presidente Mohamed Mursi ordenou a anulação do decreto que lhe dava plenos poderes; o decreto desencadeou uma das piores crises políticas do seu governo, com violentas manifestações de protesto há duas semanas. O anúncio foi feito neste sábado pelo primeiro-ministro Hicham Qandil.

Publicidade

O chefe de Estado egípcio encarregou seis juristas e personalidades politicas de modificarem o polêmico decreto constitucional que lhe dava plenos poderes. Se a decisão pode ser considerada uma primeira vitória da oposição, que vem mantendo a pressão sobre ele, Mohamed Mursi manteve o polêmico referendo de 15 de dezembro sobre um projeto de Constituição igualmente criticado pela oposição; o  texto abre caminho a uma islamização da legislação, o que  certamente ceifaria liberdades de expressão e religiosas.

A decisão de Mursi foi anunciada neste sábado, logo depois que a principal coalizão de oposição, FSN, lançou um apelo para os protestos continuarem em todo o país até as reivindicações serem atendidas.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.