Acessar o conteúdo principal
Linha Direta

Brasil tenta passar confiança na sua economia em Davos

Áudio 03:43
Fórum Econômico Mundial acontece em Davos, nos Alpes suíços.
Fórum Econômico Mundial acontece em Davos, nos Alpes suíços. REUTERS/Pascal Lauener
Por: Adriana Brandão
6 min

O Brasil tenta transmitir uma mensagem de confiança na economia do país no Fórum Econômico Mundial de Davos que entra hoje em seu segundo dia. Ontem, em um jantar com participantes brasileiros do Fórum, o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, avaliou que a crise está obrigando europeus e americanos a fazer reformas, mas alertou que daqui a alguns anos esses países vão se reerguer e o Brasil enfrentará uma competição ainda mais acirrada com as economias mais industrializadas. Ele disse que o país esta se preparando para isso. Tombini também garantiu que o Brasil retomou o caminho do crescimento este ano, com o mercado prevendo um crescimento de 3% em 2013. Num debate sobre a América Latina, o economista Persio Arida, presidente do BTG Pactual, que esteve no comando do Banco Central no governo de Fernando Henrique Cardoso, disse que o Brasil está crescendo pouco hoje porque parou de privatizar e fazer reformas no governo Lula.A jornalista Deborah Berlinck, correspondente na Europa do Globo, especial para a RFI, faz um balanço no Linha Direta da participação brasileiro na primeiro dia do Fórum Econômico Mundial de Davos.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.