EUA/Atentados/Boston

Polícia americana prende suspeito de atentado na maratona de Boston

População comemora a prisão de Djokhar Tsarnaev nas ruas da periferia de Boston.
População comemora a prisão de Djokhar Tsarnaev nas ruas da periferia de Boston. REUTERS/Shannon Stapleton

Após 24 horas de perseguição, a polícia norte-americana conseguiu capturar na noite de sexta para sábado Djokhar Tsarnaev, o principal suspeito de ter realizado, junto com seu irmão, os atentados que mataram três pessoas e deixaram cerca de 180 feridos durante a maratona de Boston, na segunda-feira. O jovem de 19 anos, que está gravemente ferido, havia se escondindo dentro de um barco na periferia da cidade.

Publicidade

A prisão de Djokhar Tsarnaev foi comemorada pela população de Boston, que saiu às ruas com bandeiras dos Estados Unidos. A polícia celebrou o sucesso da operação em sua conta no Twitter, com a mensagem : "CAPTURADO!!! A caça acabou. A busca terminou. O terror chegou ao fim. E a justiça venceu. Suspeito sob custódia". Djokhar Tsarnaev estava desaparecido desde a noite de quinta-feira, quando escapou da polícia após uma troca de tiros que terminou com a morte de um policial e de seu irmão mais velho, Tamerlan Tsarnaev, de 26 anos, e que também estava sendo perseguido pela autoria dos atentados.

De acordo com o chefe da polícia Ed Davis, Djokhar, que está hospitalizado, foi ferido durante a fuga. Ele foi detido após a denúncia de um vizinho que teria visto manchas de sangue próximas ao barco ancorado em um jardim de Watertown, na periferia de Boston. Segundo a imprensa local, a polícia teria usado granadas de ruído e fumaça para desorientá-lo e distraí-lo.

Os dois jovens, que seriam orginários da Chechênia, haviam imigrado legalmente para os Estados Unidos em 2003. Eles moravam há varios anos em Cambridge, na periferia de Boston. Tamerlan Tsar era boxeador e havia estudado engenharia. Em sua página no site Youtube ele havia indicado vários vídeos ligados ao terrorismo como favoritos e chegou a ser interrogado pelo FBI em 2011 “a pedido de um governo estrangeiro”. Já Djokhar, que também praticava artes marciais, estava inscrito em uma universidade da região. Os dois homens começaram a ser perseguidos pela polícia após terem sido identificados nos vídeos das câmeras de segurança da cidade, nos quais eram vistos carregando mochilas no local das explosões. A autoridades afirmam que eles seriam os únicos suspeitos procurado até agora.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.