Fato em Foco

Julgamento de neonazistas alemães reabre debate sobre extremismo na Europa

Áudio 05:12
Cartaz contra o movimento neonazista alemão durante manifestação no dia 1° de maio em Frankfurt, na Alemanha.
Cartaz contra o movimento neonazista alemão durante manifestação no dia 1° de maio em Frankfurt, na Alemanha. REUTERS/Kai Pfaffenbach

Um dos maiores processos contra neonazistas pós-guerra começa nesta segunda-feira em Munique, na Alemanha, para julgar nove assassinatos xenófobos – um caso considerado “vergonhoso” pela presidente Ângela Merkel. A principal acusada, Beate Zschäpe, de 38 anos, responde pela participação na morte de dez pessoas, oito turcos, um grego - crimes cometidos entre 2000 e 2007. Os outros dois acusados, Uwe Bohnhardt e Uwe Mundlos, se suicidaram no dia 4 de novembro de 2011.O caso reabriu a questão da emergência dos grupos extremistas na Europa, especialmente com o crescimento da popularidade dos partidos de extrema-direita nos últimos tempos.Sobre o assunto, conversamos com o jornalista turco jornalista Kamil Ergin, da agência Cihan, o pesquisador do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa e especialista no estudo da extrema-direita, Riccardo Marchi, e com a professora do Grupo de Estudos do Integralismo, Márcia Carneiro, da Universidade Federal Fluminense.