Investigação descobre esquema de ingleses para fraudar Fisco

©Reuters / Vasily Fedosenko

A descoberta de uma montagem financeira para contribuintes ingleses escaparem do Fisco através de paraísos fiscais, as críticas sobre o papel da França no conflito sírio e o drama de muitos proprietários de imóveis em Paris que devem alugar quartos de seus apartamentos para superar um momento difícil e a crise são alguns dos destaques da imprensa francesa deste sábado, 11 de maio.

Publicidade

A investigação que faz tremer a City de Londres. Com essa manchete, o jornal Le Monde traz uma extensa reportagem sobre a descoberta de um esquema envolvendo paraísos fiscais usados aparentemente por centenas de contribuintes para fugir do pagamento de impostos. Pelo menos 200 escritórios de advocacia também são suspeitos de ter organizado ou simplesmente ter se aproveitado das montagens financeiras para driblar o Fisco inglês.

De acordo com o Le Monde, o ministro britânico das Finanças até decidiu usar milhares de arquivos secretos para esclarecer toda a fraude, uma atividade tolerada durante muito tempo na City, como é conhecida a praça financeira de Londres, uma das principais do planeta. A França, escreve o Le Monde, já pediu acesso aos dados para investigar se cidadãos do país participaram do esquema fraudolento.

O Le Figaro dedica sua capa ao que chama de fracasso da diplomacia francesa sobre a Síria. O acordo entre Washington e Moscou sobre a organização de uma Conferência Internacional sobre a Síria marginaliza a ação do presidente François Hollande que tinha estabelecido como prioridade a saída de Bashar Al-Assad do poder.

Segundo Le Figaro, esse é outro revés para a política externa da França após o fiasco protagonizado pelo governo em sua iniciativa de enviar armas aos opositores ao regime. A França está condenada a desempenhar um papel de coadjuvante sobre a questão síria, escreve o Le Figaro.

Já o Libération dedica sua reportagem principal ao problema da França com seu passado escravagista. Um pedido de indenização a ser encaminhado nesta segunda-feira por um Conselho que representa associações de negros é o ponto de partida de uma reportagem que revela a dificuldade do país em tratar o tema difícil e delicado.

O Conselho vai entrar com uma queixa contra uma instituição financeira que teria enriquecido na época da escravidão e por isso, reclama indenizações no valor de 10 milhões de euros. O dinheiro, caso seja conquistado na justiça, será usado para financiar um fundo de doações. Segundo o Libération, esse caso traz de volta o tema complexo e controverso sobre indenizações do tráfico negreiro, um século e meio depois de sua abolição.

O Aujourd'hui en France afirma em sua manchete que aumenta na França o número de pessoas obrigadas a alugar um cômodo de suas casas ou apartamentos para aumentar a renda no final do mês. O jornal traz o exemplo de um pai de família, de 41 anos, recém-separado, que se viu obrigado a alugar o quarto de seu apartamento para conseguir pagar todas as suas contas.

A fonte da reportagem é um site na internet que propõe apartamentos para dividir com proprietários ou inquilinos. Em outubro, segundo o site, 369 proprietários ofereceram um cômodo para alugar. Em abril o número quase triplicou, informa o jornal.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.