Fato em Foco

Jornada mundial contra homofobia é marcada por aumento das agressões

Áudio 04:55
Várias manifestações estão previstas em todo o mundo para marcar a Jornada mundial de luta contra a homofobia.
Várias manifestações estão previstas em todo o mundo para marcar a Jornada mundial de luta contra a homofobia. REUTERS/Gonzalo Fuentes

Essa sexta-feira marca a Jornada mundial de luta contra a homofobia. Criada oficialmente em 2005, a data tem como objetivo promover ações de sensibilização e prevenção contra todas as formas de discriminação visando gays, lésbicas, bissexuais e transgênero. Mais de 70 países em todo o mundo participam do evento, para lembrar que até hoje milhares de pessoas ainda são vítimas de agressões em razão de sua sexualidade. Atualmente 88 países condenam penalmente a homossexualide e seis deles (Irã, Arábia Saudita, Nigéria, Mauritânia, Sudão e Iêmen) a consideram um crime sujeito à pena de morte. Na França, a Jornada mundial de luta contra a homofobia é marcada esse ano pelo aumento do número de agressões de caráter homofóbico. Segundo a ONG SOS Homofobia, que publicou um relatório sobre o tema essa semana, quase dois mil relatos de ofensas e atos contra os homossexuais foram registrados em 2012, um fenômeno que coincide com o debate sobre o acesso ao casamento entre pessoas do mesmo sexo na França. Arlindo Constantino, ativista da causa gay e ex-presidente da associação francesa Lusogay e Paulo Corte Real, presidente da antena portuguesa da Ilga - International Lesbian and Gay Association, comentam o tema.