Direita promete rever legalização do casamento gay se voltar ao poder na França

@Le Monde

A aprovação final da lei que autoriza o casamento gay na França é destaque em todos os jornais do país neste sábado, 18 de maio de 2013. A maioria dos jornais chegou às bancas antes que o presidente francês, François Hollande, promulgasse a lei nas primeiras horas do dia. Mas o ato já era previsto depois que o Conselho Constitucional aprovou ontem o texto votado pelo parlamento em 23 de abril, apesar dos intensos protestos.

Publicidade

O vespertino Le Monde, único jornal que anuncia a promulgação da lei, diz que este é o fim de uma batalha que esquentou o debate político francês e mobilizou multidões contra e a favor do casamento gay. E os protestos não vão acabar! Inconformados, os opositores da lei anunciam uma nova e mega manifestação para o dia 26 de maio, alguns dias antes que os primeiros casamentos homossexuais começarão a ser celebrados.

O Le Monde entrevistou o presidente do partido conservador de oposição UMP. Já em campanha, de olho nas municipais de 2014 e nas presidenciais de 2017, Jean-François Copé promete aos eleitores que se a direita voltar ao poder, a lei que autoriza o casamento e a adoção por casais homossexuais será revista. Em editorial, o Le Monde aplaude a legalização do casamento gay na França afirmando que esta é uma reforma justa.

O conservador Le Figaro faz questão de destacar que o Conselho Constitucional considerou que o texto não fere a Constituição do país, mas fez, no entanto, uma ressalva. O interesse das crianças e não o interesse dos casais será prioritário na decisão de autorizar ou não a adoção por casais homossexuais. O jornal escreve que opositores ao casamento gay estão agora mais determinados do que nunca.

Em editorial, Le Figaro lembra que essa é a segunda batalha em relação aos direitos dos homossexuais que os socialistas no poder e as associações gays vencem em 15 anos e já põe lenha na fogueira no próximo combate anunciado: a extensão do direito à reprodução medicamente assistida aos casais do mesmo sexo. Um tema explosivo!

O Aujourd'hui en France festeja e diz que dessa vez é pra valer e os primeiros casais gays vao poder dizer "sim" em breve.

O irônico Libération brinca dizendo que as duas líderes do movimento contra a lei, Chritine Boutin e Frigide Barjot, vão poder se casar.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.