Fato em Foco

Para especialistas, vontade política é tão importante quanto avanço científico no combate à Aids

Áudio 05:12
Coleta de fundos para campanha contra a Aids na França. Há trinta anos, a equipe do pesquisador francês Luc Montagnier, do Instituto Pasteur em Paris, anunciou que havia identificado o vírus HIV.
Coleta de fundos para campanha contra a Aids na França. Há trinta anos, a equipe do pesquisador francês Luc Montagnier, do Instituto Pasteur em Paris, anunciou que havia identificado o vírus HIV. Philippe Lissac/Godong/Photononstop

Há exatos trinta anos, a equipe do pesquisador francês Luc Montagnier, do Instituto Pasteur em Paris, anunciou que havia identificado o vírus da imunodeficiência humana, o HIV, causador da Aids. Hoje em dia, especialistas ouvidos pela RFI afirmam que a vontade política é tão importante quanto os avanços da ciência no combate à epidemia.

Publicidade

Luc Montagnier e sua colega Françoise Barré-Sinoussi receberam o prêmio Nobel de Medicina em 2008 pela descoberta do HIV, que foi o primeiro passo para o desenvolvimento de testes de diagnóstico e tratamentos contra a Aids.

Mas quem convenceu na época os dois pesquisadores da importância de isolar o vírus causador dessa nova síndrome foi o médico francês Willy Rozenbaum. Em entrevista à RFI, ele fez um balanço do combate à epidemia nesses trinta anos e insistiu na importância de progressos na área política e social.

O infectologista Dirceu Greco, diretor do Departamento de Doenças Sexualmente Transmissíveis, Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde do Brasil concorda que a vontade política é um dos aspectos fundamentais na luta contra a Aids. 

Ele alerta que apesar de trinta anos de avanços na criação de tratamentos, a epidemia ainda não está controlada. A prevenção e o diagnóstico precoce continuam sendo as melhores armas nessa batalha.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.