Igreja/Papa

Papa Francisco critica bispos italianos

Papa Francisco durante encontro com bispos no Vaticano.
Papa Francisco durante encontro com bispos no Vaticano. REUTERS/Tony Gentile

O papa Francisco lançou uma série de críticas contra os bispos italianos durante seu discurso dessa quinta-feira, 23 de maio, em Roma. O sumo pontífice chamou a atenção para os problemas na gestão das denúncias de pedofilia envolvendo a Igreja e disse que os sacerdotes não devem se comportar como se fossem “funcionários públicos preguiçosos”.

Publicidade

Diante dos bispos reunidos na basílica de São Pedro, o papa Francisco fez uma crítica indireta à gestão dos escândalos de pedofilia envolvendo a igreja católica italiana. “Ser pastor significa estar disposto a andar no meio ou atrás do rebanho, ser capaz de escutar o relato silencioso dos que sofrem”, disse o sumo pontífice.

Mas o chefe da Vaticano foi mais direto ao analisar o comportamento dos bispos diante de algumas tentações. “A falta de vigilância torna um pastor morno, distraído e até indiferente (...) Ele corre o risco de ser seduzido pela perspectiva de uma carreira, a tentação do dinheiro, e os compromissos com o espírito do mundo”, alfinetou. Segundo Francisco, os que se deixam influenciar por esse fatores “tornam-se preguiçosos” e “se transformam em funcionários públicos preocupados mais consigo mesmo, com a organização e estruturas, do que com o verdadeiro bem do Povo de Deus.” Estremecidos por conflitos internos e escândalos, os bispos italianos são conhecidos por seu poder e suas ligações com o mundo da política local.

Essa é a primeira vez que o novo papa se pronuncia diante de todo o episcopado. Os encontros anteriores haviam sido organizados sob a forma de pequenos grupos de trabalho.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.